• Legislativo de Urussanga se manifesta sobre prisão de prefeito e de vereadores

Legislativo de Urussanga se manifesta sobre prisão de prefeito e de vereadores

17 Abr, 2024 09:57:18 - Política

Urussanga (SC)

Os vereadores de Urussanga (SC) se manifestaram sobre a Operação Terra Nostra que ocasionou a prisão do prefeito Gustavo Cancellier (Progressistas), dos vereadores Elson Roberto Ramos (MDB) e Thiago Mutini (Republicanos) e de um servidor cmossionado nesta terça-feira (16/4/2024), durante a 11ª Sessão Ordinária do Poder Legislativo.

Odivaldo afirma que um fato relevante foi o bloqueio e recursos dos envolvidos para evitar que o Município seja lesado

Odivaldo Bonetti (PP) disse que não podia deixar de falar sobre os fatos ocorridos nesta terça-feira (16) em Urussanga. O vereador afirmou que foi um dia triste para os urussanguenses com a prisão preventiva do prefeito municipal e de dois vereadores pela acusação de superfaturamento na compra de imóveis, entre outros crimes. “Quero dizer a todos que sou contrário a todo o tipo de crime, principalmente aqueles praticados contra o dinheiro público que deveria ser utilizado para solucionar ou pelo menos amenizar o sofrimento das pessoas de nossa comunidade”.


Odivaldo registrou que os recursos deveriam ser investidos na saúde, educação, manutenção de estradas, agricultura e na cultura. O vereador reiterou que é uma pessoa de grupo e de respeito às instituições. “Como filiado ao Partido progressista iremos realizar uma reunião da Executiva nesta quarta-feira (17) às 19 horas para a tomadas de decisões. Até esse presente momento, a maioria da Executiva acreditava na inocência do prefeito pensando no princípio constitucional de que todos têm direito à defesa e são inocentes até a sua condenação”.

Odivaldo afirmou que depois do lamentável episódio uma nova discussão sobre os fatos deve ser refeita. O vereador ressaltou que o partido possui pessoas honestas e do bem e não pode deixar somente uma pessoa arranhar a trajetória de coisas boas que o Partido progressista trouxe para o Município. “Parabenizo as instituições que estão funcionando como a Polícia Civil e o Poder Judiciário. Não tive acesso ao processo, mas penso que nesse caso não precisa de muito entendimento para saber o que aconteceu, vários indícios mostram e essa responsabilidade deve ser assumida pelo PP que deve dar uma resposta que é contra tudo o que aconteceu”.

O vereador disse que um fato relevante é que foram bloqueados os recursos dos envolvidos evitando que o Município seja lesado e o dinheiro possa ser utilizado para o benefício do Munícipe. “Quem errou tem que pagar e quero dar as boas-vindas ao prefeito empossado e dizer que como líder do Partido Progressista nesta Casa com certeza irei orientar pela aprovação dos bons projetos para o Município”.

Fabiano De Bona lamenta o desvio de recursos públicos que poderiam ser investidos em saúde e educação

Fabiano Murialdo De Bona (PL) destacou a prisão preventiva do prefeito municipal Luiz Gustavo Cancellier, e dos vereadores Tiago Mutini e Elson Roberto Ramos. O vereador lamentou o superfaturamento em obras e na compra de terrenos pela prefeitura. “Não posso deixar de falar, porque sempre falei. Não estou aqui como alguns fizeram no dia de hoje, mudando o discurso ou pulando do barco às pressas, porque o barco naufragou”.

Fabiano disse que a falta de recursos para área de saúde, educação ou manutenção de ruas estradas se explica pelo desvio constante de recursos que aconteceu nos últimos anos em Urussanga. “Espero realmente que a justiça chegue em todos os envolvidos porque a prefeitura alega falta de recurso para a saúde, para a educação e para a segurança nas escolas. Muitas famílias precisam de botas ou tratores para saírem de suas casas devido à falta de drenagem e manutenção nas ruas”.


O vereador ressaltou que todos os problemas da população estariam resolvidos se não fosse o descaso e o desvio de recursos públicos. “Todos estes problemas teriam sido resolvidos se não fosse tamanho descaso e o desvio de recursos. Recursos sagrados, adquiridos pelo trabalho do povo, mas não usados para o benefício do povo”.

Fabiano disse ainda que a administração do prefeito Gustavo Cancellier transformou Urussanga numa bagunça e acrescentou que espera que a população faça a escolha correta nas próximas eleições. “Para ficar limpo tem que mexer com a sujeira. É triste saber que políticos não estão se posicionando porque têm interesses próprios. Mas, fica aqui a dica, esse ano, o povo tem um grande poder, o poder de escolher”.

Ademir critica aprovação na Câmara de Vereadores no mandato passado de 14 milhões de reais em empréstimos

Ademir Bonomi (MDB) afirmou que se a Comissão de Investigação do prefeito tivesse sido aprovada na Câmara o Município não estaria passando por mais estes escândalos. “Essas operações da Polícia poderiam ser evitadas lá atrás, no outro mandato, se os vereadores não tivessem aprovado o empréstimo de 14 milhões ou se pelo menos tivessem aprovado a CIP para investigar o prefeito”


O vereador disse que não existem argumentos para a alguém defender o prefeito porque a justiça vem fazendo um excelente trabalho de investigação. “Coloquem a mão na consciência. É uma vergonha o que estão fazendo com nossa cidade. Uma cidade de pessoas trabalhadoras, onde todo mundo se conhece. Urussanga não precisa passar por isso por causa de meia dúzia de pessoas que não merecem estar onde estão”.

Bonomi assegurou que sempre que avalia um projeto para aprovação na Câmara pensa na família, nos pais e nas 476 pessoas que lhe confiaram o voto nas últimas eleições. “Agora temos que virar a página e correr atrás do tempo perdido. Porque não adianta ficar aqui lamentando os problemas na saúde, educação, agricultura, infraestrutura e em tantos outros setores que pedem socorro em nossa cidade”.

Luan Varnier cobra responsabilidade com o dinheiro público e pede ações para melhorar a qualidade de vida da população

Luan Francisco Varnier (MDB) ressaltou que o Poder Legislativo precisa ter compromisso com a verdade, com transparência e responsabilidade com o dinheiro público. Luan lembrou que na última reunião falou na tribuna que o vereador Elson Roberto Ramos havia vendido um terreno superfaturado para a prefeitura. “Quem estava aqui na terça-feira passada, lembra que eu falei ao vereador risonho, o Elson, que agora está na cadeia, que ele tinha vendido o terreno para a prefeitura com superfaturamento. Ele riu de mim. E eu poderia estar agora rindo dele, mas eu tenho piedade de pessoas que tem preço e que vendem a sua alma por qualquer coisa”.


Luan Varnier disse que, como qualquer cidadão, eventualmente passa por dificuldades financeiras, mas nunca aceitou suborno ou qualquer tipo de vantagem. “O meu compromisso quando fui eleito é com a responsabilidade em relação ao dinheiro público. Dinheiro público quer dizer o quê? Dinheiro das pessoas. Dinheiro do contribuinte. Dinheiro do trabalhador, do agricultor. Dinheiro do empresário e do comerciante”.

O vereador afirmou que lamenta o constrangimento pelo qual passam os familiares do prefeito e dos vereadores presos, mas reiterou que se solidariza com as pessoas que ficaram sem exames, consultas, tratamento médico ou outros serviços devido ao desvio de recursos. “Eles deviam ter pensado nas famílias de Urussanga quando roubaram dinheiro público. Pensando naquela gente que não tem a cesta básica, no agricultor que não tem a estrada, na causa animal, no cidadão que vai até o posto de saúde e não tem o médico e em tantos outros problemas vividos pela população”.

Luan pediu para que se pare com o fanatismo partidário e que todos coloquem as necessidades da população em primeiro lugar. “Chega de fanatismo. Eu queria estar falando de projetos, de investimento. Mas eu estou há quatro anos falando de corrupção. No início eu era o vereador tapa-buraco. Agora eu sou o vereador corrupto. É chato. Vocês imaginem ter que falar sempre disso, sendo que tem um monte de demanda na cidade. É buraco para todo lado, lajotas soltas, lâmpadas apagadas. Famílias vulneráveis sem assistência. Temos que pensar em nosso povo”.

Erotides destaca superfaturamento e crítica entes políticos que deram sustentação aos crimes cometidos pela administração municipal

Erotides Borges Filho (União Brasil) disse que vem exercendo plenamente o papel de fiscalizador da aplicação dos recursos públicos que cabe ao vereador. Erotides destacou que não existia outro desfecho que não fosse a prisão para o grupo envolvido na compra dos terrenos superfaturados. “O que mais me chamava atenção é que o prefeito nunca sequer havia anunciado a compra dos terrenos. Tentava esconder. É prática comum sempre que adquirida alguma coisa, o gestor fazer um marketing. Inclusive um desses terrenos, pertencia a um vereador que de uma hora para outra mudou o discurso. Um terreno que valia no máximo 50 mil reais e que foi comprado pela prefeitura por 643 mil reais”.

O vereador afirmou que o prefeito Gustavo Cancellier comprou outro terreno por 1 milhão e 419 mil reais, sendo que valia no máximo 500 mil. Erotides destacou que na compra dos dois terrenos foram desviados um milhão e quinhentos mil reais. “Diante de tudo isso eu me sinto à vontade para falar que são corruptus sim, são criminosos sim. O que tínhamos em nossa cidade era um verdadeiro governo de ladrões. O único objetivo dessa quadrilha era encontrar formas de lesar o erário e levar vantagem financeira”.


Erotides Borges criticou os vereadores de situação por tentar descredibilizar o papel das Comissões de Investigação que foram instaladas na Câmara para investigar ações do prefeito Gustavo Cancellier e do vereador Rozemar Sebastião que acabou sendo cassado. “Uma das Comissões acabou resultando na cassação de um vereador, devido a crime ambiental com o uso de máquina da prefeitura, ameaça ao fiscal da Fundação do Meio Ambiental e extravio de processo administrativo”.

De acordo com o Erotides o relatório de investigação no caso do vereador cassado demonstrou vários crimes, entre eles, o sumiço de multa ambiental e a prática de troca de favores dentro da administração municipal. “Quem viu o desdobramento da comissão processante e continua insistindo nessa narrativa de que o motivo da cassação do vereador Rozemar Sebastião foi um caminhão de Areão é um pilantra e mentiroso. Encerro deixando o meu repúdio a todos que de alguma forma deram sustentação a essa organização criminosa”.

José Carlos reitera a importância da aprovação do Projeto de Lei que restabelece a aposentadoria especial

José Carlos José (PP) registrou que vem acompanhando a tramitação no Congresso Nacional do Projeto de Lei que trata da aposentadoria especial para pessoas que trabalham em setores insalubres como na mineração de carvão, mecânico, saúde e vigilância, entre outros.

O vereador informou que a relatora do projeto é a Deputada Federal Geovânia de Sá e que no dia 10 de abril houve uma decisão favorável no Congresso para que a aposentadoria de mineiros ocorra entre 15 e 25 anos conforme o local de trabalho. “A Deputada Geovania de Sá como relator desse projeto tem feito grandes avanços porque é da região e conhece a mineração de carvão. O projeto foi votado na Comissão do Trabalho e agora foi encaminhado para a Comissão de Previdência Social”.


José Carlos reiterou que quem trabalha em locais insalubres ou no subsolo fica exposto ao pó do carvão, a ruídos e a microrganismos presentes também nas cerâmicas, metalúrgicas e indústrias do plástico. “Com o tempo a saúde do trabalhador vai sendo prejudicada, por isso a Lei anterior facilitava a aposentadoria para preservar a qualidade de vida das pessoas. A Deputada Geovania de Sá vem fazendo um grande trabalho e demonstrando que a aprovação vai fazer justiça com os trabalhadores”.

Vereadores aprovam pedidos de manutenção da Malha viária e Moções de Aplausos

O vereador Odivaldo Bonetti (PP) apresentou Indicação sugerindo ao Poder Executivo que providencie, com a máxima urgência, a manutenção e colocação de drenagem pluvial na Estrada Geral do Rio Barro Vermelho.

O Vereador Luan Francisco Varnier (MDB) solicitou ao Poder Executivo a realização de ações para viabilizar a manutenção da Malha viária vicinal de Urussanga cujas condições precárias foram agravadas depois dos vários dias de chuva.

O Vereador Luan Francisco Varnier (MDB) solicitou o envio de Moção de Aplausos à Associação Urussanga de Ciclismo pela realização da prova “AUDAX 400km”, em nosso Município.

O Vereador Odivaldo Bonetti (PP) solicitou o envio de Moção de Aplausos ao Grupo de Teatro da Igreja São Jerônimo pela brilhante encenação da Paixão e Morte de Cristo realizada no dia 29 de março no Bairro Rio América.

Vereador Daniel Rejes Pereira Moraes (PSD) apresentou Projeto de Decreto Legislativo outorgando Título Honorífico de Cidadão Honorário de Urussanga a Eraldo Luiz da Silva.

ASSESSORIA DE IMPRENSA

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

EXPRESSO COLETIVO ICARENSE
coopercocal