• Unesc entrega 300 protetores faciais aos colaboradores do Hospital São José

    Cinco instituições de saúde da região carbonífera já receberam os equipamentos 

Unesc entrega 300 protetores faciais aos colaboradores do Hospital São José

25 Abr, 2020 17:25:14 - Saúde

Criciúma (SC)

Os profissionais de saúde do HSJ (Hospital São José) receberam, na tarde desta sexta-feira (24/4), 300 protetores faciais para uso no enfrentamento da pandemia da Covid -19. Os equipamentos produzidos pela Unesc, com uso da tecnologia de impressão 3D, já receberam cinco atualizações desde o dia 17 de março, quando o projeto foi idealizado pela reitora da Universidade, Luciane Bisognin Ceretta.

Para o técnico responsável pela segurança do trabalho do Hospital, Régis Dieke, a partir desta data o colaborador da instituição terá mais tranquilidade ao prestar serviços à comunidade. “A doação da Universidade vem trazer segurança aos nossos trabalhadores neste momento de pandemia. O profissional de saúde, a partir do momento que recebe este equipamento, se sente mais confiante para prestar seu serviços de excelência, seja ao paciente com suspeitas ou confirmação de contaminação”, afirma

A palavra segurança também foi destacada pela diretora geral do Hospital, Irmã Isolene Lofi, que reafirmou a importância do item no dia a dia daqueles que se colocam na linha de frente da luta contra o coronavírus. “Vai suprir a necessidade de 300 colaboradores, do pronto socorro as clínicas de tratamento. Eles chegam em ótima hora”, frisa.

Na segunda-feira (27/4) uma nova entrega será realizada nas Clínicas Integradas da Universíade, totalizando 400 protetores faciais disponibilizados aos profissionais de saúde. Os hospitais Nossa Senhora da Conceição, de Urussanga; São Donato, de Içara; Santa Catarina, de Criciúma, e o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) já receberam lotes dos equipamentos.

A evolução dos protetores faciais

Caracterizado com um formato simples, o produto tem grande eficiência para isolamento do usuário, proporcionando uma experiência segura e confortável. Sua forma também garante confiança após o uso. O profissional terá facilidade ao higienizar seu equipamento.

O projeto, coordenado pelo professor Felipe Zanetti, passou por transformações desde de sua primeira formulação. “Já temos melhoramentos para o futuro do projeto, idealizados a partir das experiências iniciais de uso. O tempo de produção também foi reduzido. Inicialmente a produção era de três horas para cada unidade. Hoje um processo completo de produção e montagem é realizado em 15 minutos”, destaca.

Desde a primeira versão do protetor facial, o trabalho é desenvolvido no Laboratório de Práticas de Inovação do curso de Design, localizado no Iparque (Parque Científico e Tecnológico).

ASSESSORIA DE IMPRENSA

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

Cooperaliança