• Udesc cria grupo para ajudar acadêmicos a lidar com ansiedade

Udesc cria grupo para ajudar acadêmicos a lidar com ansiedade

27 Fev, 2018 13:49:10 - Educação

Chapecó (SC)

Ajudar estudantes a compreender e lidar com a ansiedade é o objetivo de um grupo de apoio psicológico criado no Centro de Educação Superior do Oeste (CEO), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), que tem instalações em Chapecó e Pinhalzinho.

A iniciativa é da direção do centro, que, desde 2015, desenvolve ações para amenizar situações estressantes relacionadas à rotina universitária dos acadêmicos.

O grupo psicoterápico foi criado no ano passado, com a participação de alunos de Engenharia de Alimentos e Engenharia Química, em Pinhalzinho. Neste ano, a iniciativa também contempla os estudantes de Zootecnia.

Para participar, os acadêmicos interessados devem se inscrever na secretaria dos seus respectivos cursos. O processo de triagem inclui uma entrevista clínica de avaliação, realizada pelo Serviço de Apoio Psicopedagógico para Estudantes e Servidores (Sapes), da Udesc Oeste.

Sessões de psicoterapia

A psicoterapia será realizada em grupos com até 12 acadêmicos cada. Estão previstas 15 sessões durante o semestre, com frequência semanal, de manhã, sempre às quartas-feiras em Chapecó e às quintas-feiras em Pinhalzinho. Com cerca de uma hora e meia, as sessões são acompanhadas pela psicóloga Fernanda Ledra.

O projeto é coordenado pela Direção de Ensino da Udesc Oeste. Segundo a diretora, professora Ivete Maroso Krauzer, a iniciativa busca abordar um tema tão complexo quanto importante, a saúde mental dos estudantes, além de prestar apoio à permanência e à conclusão dos cursos de graduação e pós-graduação pelos acadêmicos.

A docente explica que as técnicas e os procedimentos utilizados nas sessões buscam abarcar três grandes dimensões: comportamental, cognitiva e fisiológica.

"É um trabalho de cunho psicoeducativo, no qual os acadêmicos têm a oportunidade de aprender os mecanismos implicados no aparecimento da ansiedade e estratégias eficazes para combatê-la durante a sua vida acadêmica", afirma Ivete.

Técnicas comportamentais

Nas sessões, são empregadas técnicas comportamentais para a organização dos horários de estudo, visando favorecer a assimilação dos conteúdos e a qualidade de vida dos acadêmicos.

"Também se busca identificar e questionar pensamentos automáticos disfuncionais, visando a reestruturação cognitiva, e são trabalhadas ainda técnicas de relaxamento muscular progressivo, entre outras, de acordo com a necessidade do grupo", relata a professora.

Segundo ela, as queixas relatadas são diversificadas e giram principalmente em torno das demandas acadêmicas, mas também envolvem conflitos de ordem pessoal.

Os problemas decorrentes vão desde cansaço até patologias crônicas, como a depressão, e, em termos de rendimento acadêmico, podem resultar na perda do semestre letivo e na evasão.

"O grupo funciona como uma modalidade terapêutica de caráter preventivo. É um espaço de acolhimento dos sofrimentos, partilha das inquietações, problemas ou situações difíceis, mas também das alegrias e das histórias de superação. Em resumo, é uma prática de cuidado da saúde mental em grupo, na qual cada um torna-se terapeuta de si mesmo, a partir da escuta dos relatos", conclui Ivete.

TEXTO/ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
FOTO/DIVULGAÇÃO

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

Cooperaliança