Silvicultura será destaque na Mercoflora 2017

06 Fev, 2017 23:47:47 - Variedades

<b>Chapecó (SC)</b>


Silvicultura será destaque na nova feira econômica de Chapecó – a Mercoflora 2017 – organizada pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) e pelo Conselho das Entidades Empresariais (CEC) – que está despertando o interesse das cadeias produtivas ligadas às espécies vegetais. A nova expo-feira está programada para os dias 9, 10 e 11 de agosto deste ano no Shopping Pátio Chapecó. A Mercoflora reunirá todos os elementos do mundo vegetal e atuará em quatro áreas básicas: silvicultura, fruticultura, floricultura e olericultura.


Existem muitas potencialidades para o desenvolvimento da silvicultura no oeste de Santa Catarina, assinala o coordenador dessa comissão setorial Dorli Mário Dacroce. Expõe que o oeste tem 8,1 mil quilômetros quadrados potenciais para a implantação de povoamentos florestais, o que representa 30% da mesorregião formada por 117 municípios agrupados nos micropolos de Xanxerê, São Miguel do Oeste, Joaçaba, Concórdia e Chapecó.  


“O oeste de Santa Catarina possui grande potencial para o desenvolvimento da Silvicultura, pois possui muitas áreas com topografia acidentada com pouco potencial para outras atividades. Também possui solos de boa fertilidade e alto índice de precipitação e bem distribuído o ano todo, o que fazem a região ter alta produtividade em plantios florestais”, expôs Dacroce.


O coordenador mostra que as florestas constituem uma das causas que evita o êxodo rural, portanto, é de interesse público. Além disso, representa uma ótima fonte de renda, cria novos empregos e gera benefícios ambientais.


Entre as culturas já implantadas e consolidadas no oeste catarinense destaca-se o setor de celulose e papel, especialmente no meio oeste, região de Irani, onde predomina o plantio do pinus. 


Nas regiões mais baixas (menos de 800 metros de altitude) predomina o plantio do eucalipto, incluindo todo o vale do rio Uruguai e seus afluentes. Nas duas últimas décadas, o uso da madeira de eucalipto para desdobro em serrarias se multiplicou. Gradativamente, o eucalipto apareceu na indústria moveleira e demais usos. Também cresceu o uso do eucalipto e do pinus na construção civil, em forma de madeira roliça ou serrados processados em autoclaves. 


A erva-mate aparece como a terceira cultura já consolidada no Oeste, seja nos remanescentes nativos ou nos novos plantios, com um parque industrial organizado processando a matéria-prima oriunda de pequenas propriedades rurais. As três espécies (erva mate, pinus e eucalipto) já possuem base produtiva no campo. Em muitas situações, necessitam de melhor manejo para elevar a qualidade.


<b>INDUSTRIALIZAÇÃO</b>


O coordenador da comissão setorial de silvicultura enfatiza que existem muitas indústrias em funcionamento para transformação dessas matérias-primas florestais. As serrarias, seja para desdobro do eucalipto ou pinus, estão distribuídas em praticamente todos os municípios do Oeste, algumas mais modernas, mas a maioria necessita melhorar sua eficiência. A indústria ervateira, por outro lado, está em atividades em aproximadamente 140 municípios no Estado e tornou o oeste grande produtor de chás e erva-mate para chimarrão. O setor tem grade potencial para ampliar com novos produtos agregando valor à atividade beneficiando toda a cadeia produtiva.


Dorli Dacroce acredita que a MERCOFLORA contribuirá no desenvolvimento da silvicultura no grande oeste catarinense, estimulando a inovação e a busca de novos mercados. Realça que há mercado para novos equipamentos para desdobro da madeira e no uso e destinação dos resíduos. Empresários e produtores rurais receberão informações para implantação de novos plantios economicamente viáveis, com orientação técnica no manejo adequado para maior agregação de valor e nas florestas plantadas.   

      

Outro resultado da feira pode ser a criação de um sistema de pesquisa e extensão rural na área florestal para fazer chegar às novas tecnologias até o produtor rural.


<b>POTENCIAL</b>


O presidente da comissão central organizadora, empresário João Carlos Scopel, acredita que a Mercoflora 2016 tem potencial para diversificar a matriz econômica de Chapecó. O presidente da ACIC, Josias Mascarello, realça que as feiras técnicas cumprirão importante papel de fomento econômico neste ano, em Chapecó. A coordenação técnica está a cargo de Nadir José Cervelin, com o acompanhamento do diretor de feiras Bento Zanoni.


A expo-feira reunirá expositores que representam 120 marcas e atrairá 10 mil visitantes, tendo abrangência em todo o Sul do Brasil. A Mercoflora foi divulgada nos principais eventos nacionais do setor, o que inclui a Hortitec e a Enflor, ambas de Holambra (SP), e a Enfrute de Fraiburgo (SC).

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

CDL Içara