• Secretaria da Agricultura e entidades assinam Termo de Cooperação Técnica

Secretaria da Agricultura e entidades assinam Termo de Cooperação Técnica

09 Nov, 2017 14:57:09 - Santa Catarina

Florianópolis (SC)

O secretário da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa realizou encontro com entidades nesta quinta-feira, 9, para assinatura do Termo de Cooperação de mais um programa da secretaria que beneficia os pequenos produtores de Santa Catarina. Participaram do ato de assinatura, os representantes da Fetaesc, José Walter Dresch; Faesc/Senar Gilmar Antônio Zanluchi; Afubra Benício Albano Werner e Sinditabaco Iro Schunke e o secretário-adjunto, Airton Spies.

Segundo o secretário Soplesa o objetivo com este programa é maximizar a rentabilidade e auxiliar na viabilização da pequena propriedade rural através da diversificação de culturas. “Há uma evolução constante na agricultura e o programa vai ajudar no planejamento das propriedades para aumentar a renda dos nossos produtores. Juntamos forças para proteger o solo, otimizar recursos e estimular a sustentabilidade”, destacou. O acordo de cooperação técnica estabelece que ao final de cada ano seja elaborado um relatório conjunto das atividades desenvolvidas para efeito de divulgação dos resultados do projeto no sentido de proteger o solo, otimizar recursos e estimular a sustentabilidade.

Plantar milho, feijão e pastagens após a colheita do tabaco permite:

- Diversificar suas atividades;
- Proteger o solo da erosão;
- Evitar a proliferação de pragas e ervas daninhas;
- Colher mais alimentos para a sua família;
- Economizar na alimentação dos animais;
- Gerar renda extra na propriedade.

Algumas recomendações importantes para obter os melhores resultados com o plantio de milho, feijão e pastagens:

- A melhor época para semear o milho e o feijão da safrinha é imediatamente após a colheita do tabaco. Na maioria das regiões, é entre os meses de janeiro e fevereiro;
- Para o plantio de milho, faça uma linha sobre cada camalhão de tabaco. Se utilizar máquina de tração animal, regule para cair de 6 a 8 grãos por metro corrido. Se optar pelo uso do saraquá, coloque 3 sementes por cova, na distância de 40 em 40 centímetros;
- Para o plantio de feijão, faça duas linhas sobre cada camalhão de tabaco. Regule o saraquá para cair de 3 a 4 grãos por cova, na distância de 40 em 40 cm. Não se esqueça de utilizar o bico adaptado, no caso de plantio direto. Se utilizar semeadeira, deixe cair de 10 a 12 grãos por metro corrido.
- Uma alternativa a considerar é o cultivo de pastagens após a colheita do tabaco, pelo sistema de Integração Lavoura Pecuária (ILP). Este sistema é especialmente indicado como “boas práticas” para rotação de cultivos. Os serviços locais de Assistência e Extensão Rural devem ser consultados para as melhores recomendações sobre forrageiras indicadas, quantidades a serem semeadas e tratos culturais requeridos. É fundamental seguir as orientações corretas sobre manejo e condições de pastoreio, evitando problemas de compactação do solo e infestação por invasoras nos próximos ciclos de cultivo.

TEXTO/ ASSESSORIA DE IMPRENSA

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

JInews