• São Francisco de Assis –  Padroeiro da Paróquia de Balneário Rincão

São Francisco de Assis – Padroeiro da Paróquia de Balneário Rincão

04 Out, 2021 14:03:28 - Colunistas

Içara (SC)


Esse final de semana foi festivo para o município de Balneário Rincão. Filho emancipado do município de Içara, lá se vão 18 anos de criação  e hoje, dia de São Francisco de Assis, dia do Padroeiro da Matriz Paroquial de Rincão. Um padroeiro que ocupou a capelinha desse Balneário, um marco de fé para todos os Rinconenses. E como Padroeiro da Matriz de Balneário Rincão, ontem teve festa de sua entronização à Capelinha que passou por restauração, após a devolução do município à Diocese São José, visto que a capelinha abrigou, desde o ano de 1997, o acervo do Museu Nossa Senhora dos Navegantes.  A Paróquia de Balneário Rincão recebeu ontem a Paróquia São Miguel, de Vila Nova em festa, de onde teve o seu desdobramento. Vale ressaltar o trabalho lindo que Padre Juliano vem desenvolvendo e agradecer ao Padre Bento, primeiro Pároco  de Balneário Rincão. Mas para falar da escolha do Santo Padroeiro dessa nova Paróquia, no novo município de Balneário Rincão é preciso em um tempo que os animais estão tão presentes e tão aceitos nas famílias, até como um membro familiar.

Giovanni di Pietro di Bernardone, mais conhecido como São Francisco de Assis , nasceu em Assis em 1181 e faleceu em 3 de outubro de 1226, foi um frade católico nascido na atual Itália. Depois de uma juventude irrequieta e mundana, voltou-se para uma vida religiosa de completa pobreza, fundando a ordem mendicante dos Frades Menores, mais conhecidos como Franciscanos, que renovaram o Catolicismo de seu tempo. Com o hábito da pregação itinerante, quando os religiosos de seu tempo costumavam fixar-se em mosteiros, e com sua crença de que o Evangelho devia ser seguido à risca, imitando-se a vida de Cristo, desenvolveu uma profunda identificação com os problemas de seus semelhantes e com a humanidade do próprio Cristo.


Sua atitude foi original também quando afirmou a bondade e a maravilha da Criação num tempo em que o mundo era visto como essencialmente mau, quando se dedicou aos mais pobres dos pobres, e quando amou todas as criaturas chamando-as de irmãos. A fama de santidade que granjeou em vida e perdura até os dias de hoje não decorreu de grandes manifestações de erudição religiosa, que jamais fez questão de possuir, e tampouco de seus milagres, que a tradição alega terem sido muitos e impressionantes, mas do seu exemplo de uma vida de completa dedicação ao próximo, dedicação que era animada por uma compreensão profunda, uma sinceridade espontânea, uma simplicidade autêntica em todas as coisas, qualidades banhadas de uma calorosa fraternidade, simpatia e caridade.


Dentro das suas práticas de austeridade era dada atenção especial ao corpo humano, a quem ele chamou de "Irmão Burrico", pois, ao mesmo sendo ele um inimigo e uma grande fonte de pecado, também era um instrumento para a salvação por ser o único veículo através do qual se podia levar a cabo todo o trabalho, e era ainda o campo de batalha onde se efetuava a luta espiritual, e por isso devia ser constantemente mantido sob estrita vigilância e disciplina férrea. Por outro lado, assim como Cristo suportara benignamente as grandes dores de sua Paixão, todas as aflições e doenças corporais deviam ser aceitas com paciência e alegria e encaradas como formas de purificação, o que incluía a resistência às urgências sexuais, preservando-se completa castidade, e aos apelos da gula e do desejo por confortos físicos.

Mas também o corpo era visto como uma maravilha, uma das formas de expressão da bondade e da beleza de Deus, já que segundo as Escrituras o homem fora feito à imagem e semelhança da divindade, e seu corpo, depois de purificado, havia de ser o templo vivo do Deus vivo.

Celebramos São Francisco de Assis como o protetor dos animais e o criador do Presépio de Belém, na beleza da arte sacra. Que São Francisco abençoe ao Rincão e a todos nós, amém.

ELZA DE MELLO
Postado por ELZA DE MELLO


Coopercocal
Cooperaliança