• Recursos são liberados para o Centro de Inovação

Recursos são liberados para o Centro de Inovação

16 Set, 2019 16:33:45 - Educação

Criciúma (SC)

A presença do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, na Unesc nesta sexta-feira (13/9) foi em clima de comemoração. Em passagem pela região, Moisés participou de ato na Universidade voltado à oficialização da liberação de recursos no montante de R$ 8 milhões para a finalização da obra do sonhado Centro de Inovação de Criciúma. A partir da liberação do valor, sendo R$ 5 milhões previstos para serem repassados ainda em 2019 e R$ 3 milhões para repasse no próximo ano, o prazo para finalização da obra é para agosto de 2020.

O projeto do Centro de Inovação de Criciúma é foco de dezenas de encontros de lideranças da região ao longo dos últimos oito anos. Atualmente ele conta com a participação de entidades da região engajadas no objetivo de fomentar novas soluções para o desenvolvimento do Sul do Estado por meio da inovação e da tecnologia. A partir desde dia a ação ganha um novo rumo e parte para a prática. Após finalizadas as reformas e ampliações do antigo prédio o Centro de Inovação será inaugurado e gerido por uma OS (Organização Social), formada pelas entidades envolvidas, contando com estatuto e regimento. Ainda no ato desta sexta-feira Moisés autorizou a licitação para a revitalização da Rodovia Jorge Lacerda, em Criciúma, orçada em R$ 22,5 milhões.

Rumo à inovação

Diante do público formado por lideranças regionais e pela comunidade acadêmica no Auditório Ruy Hülse, a liberação do recurso para investimento no Centro foi assinada de forma digital. A ação diferenciada para assinatura, conforme a reitora Luciane Bisognin Ceretta, já demonstra o esforço voltado ao assunto inovação e a forma disruptiva já adotada pelo governo, ao qual a região deve muitos agradecimentos. “Muito obrigada, Governador Carlos Moisés, pela sensibilidade e comprometimento com o desenvolvimento do nosso Sul e, portanto, do nosso Estado. O senhor esteve aqui deixando seu compromisso, disse que voltaria em setembro para essa liberação e o fez. És um homem de palavra”, discursou.

Ainda em meio aos agradecimentos, Luciane fez questão de salientar a união de esforços que tornou possível a conquista que é de todos. “Estendo ainda meus agradecimentos a todas as instituições e profissionais da região, lideranças políticas e equipe do Estado que trabalharam e acreditaram nessa ideia. Nós defendemos que inovação se faz no plural e assim está sendo feito”, completou.

A demanda para liberação dos recursos com foco no Centro de Inovação foi atendida, conforme Carlos Moisés, não só pelo fato de o assunto estar entre os focos do governo, mas também por ter sido apontada como prioridade da região. De acordo com o governador, a parceria envolvendo a Universidade torna o projeto ainda mais certeiro. “Não há como sonhar com o universo de inovação sem conectar o poder público com a universidade. Penso que o modelo que assumimos aqui através dessa parceria é algo que podemos replicar em outros lugares de Santa Catarina, pois junta o processo de economicidade, de zelar pela verba pública e podemos avançar muito”, destacou.

Parceria

Junto da Unesc estão envolvidas no projeto a Acic (Associação Empresarial de Criciúma), a Prefeitura Municipal de Criciúma, a Câmara de Vereadores de Criciúma, a Acate (Associação Catarinense de Tecnologia), a Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina), a Satc, o Senac, a Esucri, o IFSC (Instituto Federal de Santa Catarina), e a AJE (Associação de Jovens Empresários) de Criciúma.

Centro de Inovação é considerado por lideranças um marco para o Sul catarinense

A implantação do projeto em Criciúma está sendo comemorado por lideranças políticas e econômicas do Sul do Estado, que veem no Centro de Inovação um agente de colaboração para o desenvolvimento regional.

O secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina, Lucas Esmeraldino, enfatiza que os Centros de Inovação são equipamentos que ajudam a promover o empreendedorismo e a inovação gerando negócios inovadores, por meio de pré-incubadoras, incubadoras, aceleradoras, coworkings, espaço makers, espaço de eventos e capacitações.

“Nosso papel como gestores públicos é gerar dignidade, promovendo oportunidades, emprego e renda. E os Centros de Inovação têm a missão crucial de promover a abertura de novas possibilidades por meio da tecnologia e da tríplice hélice, que é a união do Governo, Academia e Empresas, em prol do desenvolvimento”, afirma o secretário.

Segundo ele, em Criciúma haverá um local acessível e centralizado, uma célula desta inovação que vai dar o tom para um novo modelo de desenvolvimento sustentável, regionalmente equilibrado e intensivo em conhecimento.  “Vamos gerar negócios inovadores, capacitações e crescimento para elevar Santa Catarina no cenário internacional, posicionando nosso estado como uma economia mais moderna e eficiente”.

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, define o Centro de Inovação como uma vitória para a cidade. “Criciúma está caminhando para se transformar em um polo de inovação e de tecnologia em Santa Catarina. Hoje, a administração municipal aposta no empreendedorismo e nos startups. Inclusive, lançamos o Fundo Municipal de Inovação que destina recursos para as novas ideias, não apenas na área empresarial, mas também no setor público. Este é o nosso futuro a partir de agora”, afirma.

Já o presidente da Acic (Associação Empresarial de Criciúma), Moacir Dagostin, enfatiza que os investimentos direcionados ao Centro de Inovação irão marcar uma nova era na economia de Criciúma e região. Segundo ele, associação empresarial, como entidade integrante do Comitê de Implantação do Centro de Inovação, se sente gratificada e também responsável em fazer com que este equipamento venha efetivamente a contribuir com todo o desenvolvimento da região Sul.

“Após vários anos de espera para a construção deste projeto, finalmente o sonho está se tornando realidade. Depois de muitas promessas de governos anteriores, o governador Carlos Moisés cumpriu o que havia prometido no mês de maio na Acic quando anunciou que liberaria recursos para a obra. É importante ressaltar que estes recursos foram garantidos por mérito dos deputados que compõem a bancada do Sul, liderada pelo deputado Júlio Garcia, e pela sensibilidade do governador de perceber que uma grande região como a nossa não havia ainda sido contemplada com um Centro de Inovação. E, claro, à Unesc que colocou um imóvel à disposição para que fosse instalado o centro”, salienta Dagostin.

Para o diretor de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação de Criciúma, Claiton Pacheco a chegada do Centro de Inovação ao Sul de Santa Catarina é um marco e resultará em uma mudança de eixo para o desenvolvimento da região. “Ele fomentará a criação de novas empresas, a vinda de iniciativas para o Sul e irá aproximar quem já está aqui da inovação. Vamos lembrar deste momento durante muitos anos”.

Segundo o presidente do Comitê de Implantação do Centro de Inovação, Mário Gaidzinski, Criciúma está evoluindo muito nos últimos anos no que diz respeito à inovação, à geração de novos valores, à pensamento de Universidade coesa com o setor produtivo. “Acredito que esse elo de geração de valor vai mudar a matriz econômica regional. É realmente um feito e com o Centro de Inovação, ficaremos conectados com todos os eixos de desenvolvimento do Estado. Não vamos perder nossas raízes econômicas, mas buscar novas tecnologias e valor agregado aos nossos produtos. O objetivo é fortalecer o ecossistema e que todos ganhem com isso”.

Conheça a estrutura do Centro de Inovação

O projeto do Centro de Inovação conta com uma grande potencialidade de se adequar de acordo com as necessidades do usuário. Em três andares e com uma área construída de 7.100 metros quadrados, o complexo contará com salas de estudos, locais de apoio e administração, laboratórios de pesquisa e desenvolvimento, salas de reunião e treinamentos, espaços destinados a empresas e incubadoras e, em destaque no terceiro andar, um amplo e dinâmico espaço de cocriação, pensado para reuniões em grandes e pequenos grupos, palestras e apresentações.

“O prédio está sendo idealizado para acompanhar a inovação presente no Centro. Projetado para o futuro, ele será capaz de receber tecnologias ainda nem existentes e se transformar de acordo com a necessidade do usuário”, conta o arquiteto Norberto Zaniboni, um dos responsáveis pela elaboração do projeto.

A obra, parcialmente construída, ocupará o Complexo Educacional Nereu Guidi, cedido pela Unesc para a implantação do projeto A ideia é revitalizar o terreno, de 5.500 metros quadrados no Centro de Criciúma, com fundos para a Rua Henrique Lage e frente para a Rua Araranguá, e ampliar a construção já existente. “O objetivo é criar uma nova dinâmica de espaço, aproveitando os elementos já presentes no terreno. O prédio será moderno, acolhedor e, principalmente, usual. Quando disponibilizado, haverá a possibilidade de criar, ampliar e reestruturar as salas e laboratórios”, explicou o arquiteto Augusto Mellilo Zanibon, que também assina o projeto.

Além da tecnologia, a projeção do espaço contará com pavimentos externos arborizados, estacionamento amplo, uma praça em frente ao hall principal e investimentos em acessibilidade, como reformas e criação de novas rampas de acesso e pisos táteis. Para o público interno, a estrutura contará com cozinhas e copas dedicadas ao dia a dia dos profissionais. Os ambientes também poderão servir de apoio para a promoção de eventos.

A proposta e elaboração do projeto está sendo realizada pela Zaniboni+Arquitetos, sobre responsabilidade dos profissionais Augusto Mellilo Zanibon, Norberto Zaniboni e Laênio Locatelli.

TEXTO E FOTO/ ASSESSORIA DE IMPRENSA

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

GIASSI