• Preso em SP homem de 45 anos mas sem indício com o assalto em Criciúma

Preso em SP homem de 45 anos mas sem indício com o assalto em Criciúma

13 Jan, 2021 00:10:35 - Segurança

São Paulo (SP)

O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil de São Paulo prendeu nesta quarta-feira, dia 13, em Limeira (SP), um homem, de 45 anos, acusado de ser o maior assaltante a banco do Brasil. Ele é suspeito de ter participado de ações criminosas no país e no Paraguai. Todas as investigações acerca do assaltante apontam a participação nos roubos de malotes em aviões pagadores nos aeroportos de Blumenau, em Santa Catarina, e Viracopos, em Campinas (SP), ocorridos em 2019. Até o momento, não há indícios de que ele tenha participado do assalto na agência do Banco do Brasil em Criciúma, ocorrido no dia 30 de novembro de 2020. 

"A única semelhança dos crimes que ele participou com o de Criciúma é o tipo, que é o 'novo cangaço'. Até o momento não tem nada que relacione ele com o assalto em Criciúma", afirmou o delegado da Diretoria Estadual de Investigação Criminal de Santa Catarina (Deic) e responsável pelas investigações do assalto em Criciúma, Anselmo Cruz

A relação com o "novo cangaço"

Conforme a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP/SP), o assaltante também é um dos precursores da modalidade criminosa conhecida como "novo cangaço". Desde 2000 o homem é investigado por coordenar ações do mesmo tipo, tendo como objetivo invasões em bando de cidades no interior da Bahia, Pernambuco e Maranhão. Os alvos eram agências bancárias e casas lotéricas.

Em 2016 o criminoso se envolveu no ataque a uma transportadora de valores em Santo André, no Grande ABC, e na cidade de Santos, no Litoral Sul de São Paulo. No mesmo ano ele liderou a invasão a uma base de transporte de valores no Paraguai, considerado o maior roubo ocorrido até então naquele país.

Os trabalhos foram realizados pela 5ª Delegacia da Divisão de Investigações sobre Crimes contra o Patrimônio (Disccpat). Apesar das poucas informações sobre o procurado, os agentes, após apurações e trabalho de inteligência, conseguiram identificar um possível imóvel usado por ele. O local foi cercado e o suspeito preso, não sendo encontrados armamentos ou explosivos na residência.

Ele estava foragido desde 2014, quando foi resgatado por integrantes da quadrilha do Centro de Detenção Provisória de Franco de Rocha, na Grande São Paulo. O estabelecimento prisional foi atacado por indivíduos armados de fuzis. Ele conseguiu fugir e permaneceu solto até hoje.

FONTE/ENGEPLUS/

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

EXPRESSO COLETIVO ICARENSE