• Peninha comemora inclusão da cebola na LETEC

    Hortaliça importada da Europa passará a ser taxada em 25% ao entrar no Brasil

Peninha comemora inclusão da cebola na LETEC

07 Dez, 2017 11:38:40 - Política

Brasília (DF)

Exausto, mas satisfeito – esse era o deputado federal Rogério Peninha Mendonça na noite desta terça-feira, dia 05, ao saber que uma luta travada desde o início do ano, enfim, havia chegado ao final: em reunião da Câmara de Comércio Exterior – CAMEX, a cebola foi inclusa na Lista de Exceção à Tarifa Externa Comum do Mercosul – LETEC. Com isso, os bulbos importados da Europa passarão a ser taxados em 25% na fronteira. A medida vai beneficiar os produtores brasileiros, sobretudo os de Santa Catarina, que estão no ponto alto de comercialização da safra.

“Era uma questão de vida ou morte para cerca de 50 mil famílias que produzem cebola no nosso país, sendo que 85% delas estão em pequenas propriedades. A cultura gera mais de 350 mil empregos diretos e indiretos”, destacou Peninha. De acordo com o parlamentar, a invasão europeia punha em risco décadas de pesquisa e investimento para implantar no Brasil o que ele chama de safra solidária: “Somos autossuficientes na produção de cebola. Assim que termina a colheita da safra em uma região, inicia em outra. Desse modo, é possível abastecer todo o mercado nacional com produtos frescos e de origem conhecida”. Peninha ainda alertou que a cebola vinda da Europa pode estar contaminada com insumos proibidos no Brasil. Doenças trazidas nos navios podem infectar o território brasileiro e comprometer toda a produção nacional.

Para o presidente da Associação Nacional dos Produtores de Cebola – ANACE, Rafael Corsino, o que estava acontecendo era concorrência desleal: produtores europeus, subsidiados pelos governos locais, colocavam cebola no Brasil a um preço menor que o custo de produção, levando muitos agricultores brasileiros à falência. “Foi um trabalho árduo, mas que valeu a pena. A cebola estava disputando espaço nessa lista com mineradoras, grandes empresas do ramo de defensivos agrícolas, eletrodomésticos e outros setores bastante fortes. Felizmente, nós é que vencemos a queda de braço”, celebrou ele.

A Holanda é a maior exportadora de cebola do mundo. Na safra passada, exportou o equivalente a US$ 430 milhões. No Brasil, a cultura está presente em 14 estados, mas Santa Catarina é disparado o maior produtor: 37% da área total.

Ao anunciar a nova tarifa, no plenário da Câmara dos Deputados, Peninha lembrou que a concorrência predatória desestimulava os trabalhadores brasileiros e contribuía também para o desemprego: “Em 2014, a cebola mantinha 359 mil empregos no Brasil. No ano passado, esse número caiu para 340 mil. Em apenas dois anos, quase 20 mil pessoas tiveram que migrar para outras atividades”.

Dados da ANACE apontam que o custo de produção no Brasil é de R$ 16,75 para cada saco de 20 kg de cebola (R$ 0,83 por kg). No primeiro semestre desse ano, a cebola holandesa chegou ao Brasil numa média de R$ 14,83 o saco de 20 kg (R$ 0,74 por kg).

TEXTO/ASSESSORIA DE IMPRENSA
FOTO/DIVULGAÇÃO

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

Cooperaliança