• Padronização de ações vai compor grupo de combate ao feminicídio

Padronização de ações vai compor grupo de combate ao feminicídio

18 Abr, 2019 14:40:57 - Geral

Florianópolis (SC)

Uniformizar as políticas públicas existentes e ações que atuam no combate ao feminicídio e ao enfrentamento à violência contra as mulheres é o objetivo do grupo Intersetorial da Mulher, idealizado pelo Governador Carlos Moisés que vai semear conhecimento e qualificação para todas as catarinenses. O objetivo do grupo é ampliar parcerias para a construção de ações estratégicas e combater casos de mortes violentas como os já registrados no Estado. Entre os meses de janeiro e abril, já são 18 os casos de feminicídio registrados em Santa Catarina. No mesmo período, foram oito mortes em 2018. Durante o ano todo foram 48 casos registrados. Em 2017, também entre janeiro e abril o número chegou a 13.

Integram o grupo representantes das secretarias de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Saúde, Educação, Justiça e Cidadania e ainda as polícias civil e militar. A coordenação fica a cargo da Coordenadoria Estadual da Mulher, sob o comando de Aretusa Larroyd. “O assunto é muito amplo. Temos várias ações já sendo executadas, mas a ideia de unificar vai fortalecer e dar cobertura para a demanda existente, onde vamos conseguir simultaneamente levar informação e conhecimento para as mulheres de todos os municípios de Santa Catarina. Teremos novas ações e uma delas, a campanha estadual do dia de combate ao feminicídio vai integrar o calendário anual de atividades”, resumiu a coordenadora.

Segundo ela, uma agenda positiva, contendo datas especiais e eventos específicos realizados por cada integrante deste grupo, está sendo construída. A Secretária de Estado da Assistência Social, Maria Elisa De Caro participou do primeiro encontro presencial deste grupo, onde algumas ações ficaram definidas como estadualizadas em breve. Uma delas é a mobilização do “Dia Laranja”. Este dia é tema de uma campanha encabeçada pelo Secretário Geral das Nações Unidas, intitulada “UNA – SE”, para ampliar a conscientização a campanha proclama que  todo 25 de cada mês seja lembrado como o “Dia Laranja”. 

Maria Elisa explica que a intenção é que todo dia 25 de cada mês as pessoas que atuam no serviço público trabalhem com alguma peça de roupa laranja, ou um objeto que faça lembrar o combate a violência contra a mulher. “Queremos mobilizar os municípios também, pois são atitudes de reflexão e conscientização que podem fazer a diferença. Além desta conscientização, atuaremos em ações efetivas de prevenção às mortes violentas de mulheres. Os casos e números são assustadores, não podemos deixar que as pessoas pensem que isso é natural”, disse a Secretária.

Para a Secretária, a união de forças e esforços é necessária e todos os responsáveis pelo poder público precisam estar engajados neste enfrentamento. Uma capacitação com profissionais que atuam no atendimento nos municípios e a criação do “Agosto Lilás”, já estão em fase de organização por parte do grupo. O “Agosto Lilás” será o mês referência ao combate a violência contra a mulher, por ser o mês de aniversário de criação da Lei Maria da Penha, Lei nº 11.340, criada em 07 de agosto de 2006.   

TEXTO/ ASSESSORIA DE IMPRENSA

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

Cooperaliança
CDL