• Segundo o estudo da Neoway, 17,4% do investimento em obras em andamento no período de 2018 e 2023 estão estagnados. Apesar de alto, o número é menor do que quando comparado ao mesmo período do ano passado, quando 22,4% estavam paralisadas.

Obras de infraestruturas paradas representam cerca de R$ 15 bilhões em investimentos

16 Mai, 2018 15:56:45 - Economia

Brasília (DF)

Os investimentos em obras em andamento, no período de 2018 a 2023, são de R$ 91,6 bi e, deste valor, 17,4% encontram-se paralisadas. Foi o que apontou o estudo da Neoway, empresa especializada em Big Data e Inteligência na área de negócios. Apesar de ainda ser considerado alto, o percentual é menor do que quando comparado ao período de 2017 a 2022, que chegava a 22,4%. Para especialistas, a queda no valor de investimento das obras paralisadas não significa uma retomada da construção civil. “O que mudou foi o cronograma da obra, fazendo com que grande parte do investimento não entrasse em análise”, revela Cristina Della Penna, Chief Marketing Officer da Neoway. 

Entre maio de 2017 e a fevereiro de 2018, o governo divulgou o cancelamento de R$ 37,7 bilhões em investimentos, sendo que 55,5% deste total correspondem ao setor de transporte e vias urbanas. No mesmo período foram concluídos R$ 36,4 bilhões de investimentos, sendo que, deste total, 41,1% correspondem ao setor de transporte e vias urbanas e 38,1% em indústria. Na projeção de 2018 a 2023, o setor de transportes e vias urbanas continuará concentrando a maior parte de investimentos: 49,9%. Das obras paralisadas, o maior destaque são as que se referem aos metrôs brasileiros. 

Saneamento

Das obras em andamento, o setor de saneamento representa apenas 10% do valor investido no Brasil, representando R$ 9,4 bilhões. Das obras em projeto e intenção, saneamento representa apenas 2,4% do esperado no período de 2018 a 2023. Considerando todos os setores, o valor de investimento em obras na fase de projeto e intenção registrou ligeira alta de 2,5% no período de 2018 a 2023 comparado com o período de 2017 a 2022. Houve crescimento de investimentos nos setores de saneamento, indústria e especialmente energia, em detrimento do setor de transportes e vias urbanas.

Energia

Em energia os novos investimentos estão concentrados nas áreas de geração, transmissão e distribuição, nessa ordem. De 2018 a 2023, as obras em andamento no setor concentram R$ 18,9 bilhões, e as estagnadas somam R$ 2,8 bilhões. No mesmo período, o segmento de geração, juntamente com obras de rodovia e indústria, são responsáveis por 68,8% dos investimentos das obras em andamento.

Regiões

Em termos regionais, a região Sudeste permanece com a maior concentração dos investimentos em obras em andamento, 34,4% do total. São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro são os estados mais representativos dentre esses investimentos, com 17,1%, 11% e 9,1%, respectivamente. Em São Paulo, o destaque são as obras de metrô, rodovias e indústrias. Na Bahia, as obras de geração, aeroporto e rodovias são as de maior relevância. No Rio de Janeiro, as obras de gasodutos, vias urbanas e geração são o destaque.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

Cooperaliança