• Iniciativas para democratizar atividades para cidadãos de baixa renda

    Relatório do Sistema de Inteligência Setorial (SIS) do Sebrae/SC destaca ações estratégicas aos pequenos negócios em setor que gera impacto social

Iniciativas para democratizar atividades para cidadãos de baixa renda

20 Mar, 2018 11:07:39 - Economia

Criciúma (SC)

Viajar e conhecer novos lugares é, para cidadãos com uma renda mais baixa, um sonho muitas vezes difícil de realizar. Por isso, tem crescido no país iniciativas de "turismo social", uma forma de democratizar o acesso a atividades de lazer, viagens e férias para uma significativa parcela da população. Na definição do Ministério do Turismo, este conceito tem como objetivo "conduzir e praticar a atividade turística promovendo a igualdade de oportunidades, a equidade, a solidariedade e o exercício da cidadania na perspectiva da inclusão" e este é o tema do relatório produzido pelo Sistema de Inteligência Setorial (SIS) do Sebrae/SC.


O turismo social surgiu a partir da década de 1920, na Europa, após a automatização das fábricas e a conquista das férias remuneradas e feriados. Com isso, os funcionários tinham mais tempo e oportunidade de viajar com a família - e países como Itália, Alemanha e a ex-União Soviética, sindicatos dos empregados e associações não governamentais iniciaram, em conjunto com os governos, o movimento de turismo social

e criaram incentivos e infraestrutura para que os trabalhadores de baixa renda fizessem turismo em grupos. Outros marcos que ajudaram a consolidar esta iniciativa ao longo das últimas décadas foram o Código Mundial de Ética no Turismo e a Declaração de Montreal, que preconiza um turismo baseado no desenvolvimento e na solidariedade.


Como este perfil de turista tem baixa renda salarial, é preciso buscar atividades com custos menores, o que valoriza atrações como passeios em família durante as férias escolares, caminhadas em meio à natureza, turismo religioso e roteiros para terceira idade, por exemplo. No Brasil, o SESC São Paulo foi o pioneiro nessas atividades, ao iniciar em 1979 as colônias de férias e a realização de excursões e passeios de fim de semana. Para democratizar o turismo, passou a oferecer tarifas mais acessíveis nas hospedagens e expandiu a iniciativa social para várias unidades do país.


Outros conceitos que começam a ser mais explorados no campo social são o do turismo voluntário - em que o viajante visita locais na condição de voluntário, vivenciando a rotina e oferecendo algum tipo de apoio ou serviço à comunidade; e o turismo solidário - pessoas que levam produtos que a comunidade necessita e conversa com os moradores, sem dispor o mesmo tempo que o turista voluntário.


Como inovar na atividade turística


Criar novas oportunidades e inovar na oferta de serviços é um dos preceitos básicos do desenvolvimento do turismo social. Entre as referências está o projeto Viva Ciranda, iniciado em 2010 na cidade de Joinville (SC), que tem como objetivo ampliar a demanda turística em propriedades rurais da região (comunidades do Piraí, Dona Francisca, QUiriri, Estrada da Ilha e Estrada Bonita) por meio do turismo pedagógico. Os visitantes conhecem o modo de vida no campo e vivem um pouco do cotidiano local, dando oportunidade aos proprietários rurais de manter e repassar sua cultura, gerar renda a partir da agricultura familiar e trabalhar em rede com outros donos de áreas no campo.


Para empreendedores que buscam atuar com turismo social, o SIS Sebrae recomenda priorizar a realização de excursões (com pessoas de diversas idades e nichos - escolar, terceira idade, eventos), a criação de estratégias em rede com hospedagens e restaurantes que ofereçam boas condições e preços acessíveis, além de estimular atividades físicas nos roteiros, como caminhadas e trilhas, valorizando os locais e integrando os turistas às comunidades.  


Outras recomendações do SIS Sebrae para quem atua no setor:


  • Acesse este documento elaborado pelo Sebrae e saiba como abrir uma agência de turismo de impacto social. Com isso, você vai conhecer um pouco melhor esse mercado, as exigências legais específicas para a atividade, entre outras informações.

  • O turismo acessível é um dos tipos compreendidos pelo turismo social, pois promove o exercício da cidadania por meio da inclusão social dos portadores de necessidades especiais. Acesse a cartilha do Ministério do Turismo;

  • Leia alguns alguns conteúdos que podem trazer ideias para o seu negócio, como "Acessibilidade: turismo para todos", "Turismo de aventura" e "Apiecoturismo: oportunidade de negócio"

  • Conte com o apoio do Sebrae/SC para traçar estratégias para o seu negócio. Entre em contato com os consultores pelo telefone 0800 570 0800 ou na unidade mais próxima.

  • Para acompanhar as principais notícias, tendências e movimentações do setor de Turismo em Santa Catarina e no Brasil, cadastre-se no  Sistema de Inteligência Setorial.


TEXTO/ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
FOTO/DIVULGAÇÃO

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

JInews