Içara nossa terra nossa gente (218)

12 Set, 2017 10:33:11 - Colunistas

Santa Catarina é uma das 27 unidades federativas do Brasil, localiza-se no centro da região Sul do país. É o vigésimo estado brasileiro mais territorialmente extenso e o décimo-primeiro de maior população. Além disso, é o nono de maior povoamento com 295 municípios. O catolicismo é a religião da maior parte da população. O idioma oficial, da mesma forma que nas outras unidades federativas, é a língua portuguesa. As dimensões de seu território compreendem uma área de 95 733 km², atingindo área mais territorialmente extensa do que Portugal ou a somatória dos estados brasileiros do Rio de Janeiro e Espírito Santo e o Distrito Federal.

Seus estados limítrofes são os estados brasileiros do Paraná (ao norte) e do Rio Grande do Sul (ao sul) e a província argentina de Misiones (a oeste), além do oceano Atlântico (a leste). O percurso do litoral é de mais de 450 km, isto é, cerca da metade do litoral continental de Portugal (943 km). A cidade-sede dos poderes executivo, legislativo e judiciário estaduais é a capital Florianópolis, na Ilha de Santa Catarina. Totalmente ao sul do trópico de Capricórnio, situado na zona temperada do sul do planeta, o estado tem um clima subtropical. Essas condições são variáveis segundo o relevo da região: no oeste e planalto serrano é relativamente frequente que ocorram geadas e neve, ao passo que no litoral o clima é mais quente, sendo possível que se atinja temperaturas elevadas no verão.

Seu território, que abrange parte da extensão do antigo Governo do Rio da Prata e do Paraguay à época do grande Império Espanhol, era um dos estados mais antigos do Brasil, desmembrado de São Paulo em 1738, sendo seu primeiro governador o senhor José da Silva Pais. Foi criada por um só motivo: estender os domínios portugueses para o sul do Brasil, então colônia de Portugal, até atingir a região do Rio da Prata. É também a mais antiga unidade federativa da Região Sul do Brasil, superando o Rio Grande do Sul (1807) e o Paraná (1853). Santa Catarina foi muito povoada por imigrantes europeus: o litoral foi colonizado pelos portugueses açorianos no século XVIII; o Vale do Itajaí, porção da região sul e o norte catarinense foram povoados pelos alemães na metade do século XIX; o sul do estado foi povoado pelos italianos nos últimos anos do mesmo século. Filhos e netos de imigrantes italianos e alemães que deslocaram-se do Rio Grande do Sul povoaram o oeste catarinense, em meados do século XX. Filhos, netos e bisnetos de africanos e de índios também povoaram o estado.

Os índices sociais do estado estão entre os mais altos do país e da América do Sul. Tem o mais elevado índice de expectativa de vida do país (empatando com o Distrito Federal), a mais pequena taxa de mortalidade infantil e também é a unidade federativa com a mais baixa desigualdade econômica e analfabetismo do Brasil. Santa Catarina considera-se um estado enriquecido e possui o oitavo mais alto PIB do país, com uma economia variada e com fortes afinidades à industrialização. Importante polo de exportação e de consumo, é um dos estados que mais expandem a economia brasileira e que responde por 4% do produto interno bruto do país.

E com essas informações queremos acrescentar a inauguração da Rodovia Lorisval Nunes de Mello, a Rota da Imigração Açoriana em Içara, que irá acontecer no próximo dia 16/09/2017. Uma data que será histórica para nós, içarenses e, especialmente, para nós sangafundenses. Uma rodovia que iniciou como elo de comunicação e locomoção seguindo as trilhas indígenas, passou a ser o caminho das Entradas e Bandeiras que exploravam e conheciam o território brasileiro, caminho dos carreteiros quando precisavam se desviar do caminho do mar devido as barras do Torneiro e do rio Araranguá. Em suma, o caminho mais antigo do sul meridional de Santa Catarina.

Ao tomar estatus de uma Rodovia com recursos federais e contrapartida do município de Içara, sob a ótica do vereador Antônio de Mello, Prefeito Murialdo Canto Gastaldon e Deputado Ronaldo Benedet, ela será uma aceno ao desenvolvimento do turismo rural. É preciso lembrar que Içara não possui mais o aceno ao turismo marítimo. Encontrar outras fontes é um desafio para a logística da indústria do turismo, uma indústria não poluidora e das mais educativas quando se fala em turismo cultural, com respeito aos moradores e trabalhadores rurais.

Sonhar é o primeiro passo para uma grande realização. A utopia é a essência de todas as grandes realizações. Venha conhecer a Rodovia no próximo sábado e sonhar conosco na continuação e desenvolvimento deste projeto da administração plantado em solo içarense para içarenses que precisam florescer onde foram plantados.

Venha conhecer, você é nosso convidado.

ELZA DE MELLO
Postado por ELZA DE MELLO


JInews