• Festa de Corpus Christi relembra a morte e ressurreição de Jesus Cristo

Festa de Corpus Christi relembra a morte e ressurreição de Jesus Cristo

31 Mai, 2021 20:09:55 - Colunistas

Içara (SC)

A comemoração de Corpus Christi está no calendário da igreja católica desde 1264, quando a data foi oficialmente definida pelo Papa Urbano IV, como comemorativa a um dos princípios mais importantes do catolicismo - o Sacramento da Eucaristia, que relembra a morte e ressurreição de Jesus Cristo. Corpus Christi é uma expressão originária do latim, sua tradução para o português significa “corpo de Cristo”. Dentro da teologia católica acredita-se que após serem consagrados, hóstia e vinho, se transformam em essência na carne e sangue de Cristo.

É uma Festa de Guarda, em que a participação da Santa Missa é obrigatória, na forma estabelecida pela conferência episcopal do país respectivo.

A procissão pelas vias públicas, quando é feita, atende a uma recomendação do Código de Direito Canônico (cânone 944), que determina ao bispo diocesano que a providencie, onde for possível, ‘para testemunhar publicamente a adoração e a veneração para com a Santíssima Eucaristia, principalmente na solenidade do Corpo e Sangue de Cristo’. É recomendado que, nestas datas, a não ser por causa grave e urgente, não se ausente da diocese o bispo (cânone 395).

Por volta de 1264, em uma cidade próxima a  Orvieto , chamada  Bolsena , ocorreu o Milagre de Bolsena em que um sacerdote celebrante da Santa Missa, no momento de partir a Sagrada Hóstia, teria visto sair dela sangue, que empapou o corporal. O Papa determinou que os objetos milagrosos fossem trazidos para Orvieto em grande procissão em 19 de junho de 1264, sendo recebidos solenemente por Sua Santidade e levados para a Catedral de Santa Prisca. Esta foi a primeira procissão do Corporal Eucarístico de que se tem notícia. A festa de Corpus Christi foi oficialmente instituída por Urbano IV com a publicação da bula Transiturus em 8 de setembro de 1264, para ser celebrada na quinta-feira depois da oitava de Pentecostes.

Para um maior esplendor da solenidade, Papa Urbano IV desejava um Ofício para ser cantado durante a celebração. O Ofício escolhido foi composto por São Tomás de Aquino, cujo título era Lauda Sion (Louva Sião). Este cântico permanece até a atualidade nas celebrações de Corpus Christi. O decreto de Urbano IV teve pouca repercussão, porque o Papa morreu em seguida, menos de um mês depois da publicação da bula Transiturus. Mas se propagou por algumas igrejas, como na diocese de Colônia, na Alemanha, onde Corpus Christi é celebrada desde antes de 1270. A procissão surgiu em Colônia e difundiu-se primeiro na Alemanha, depois na França e na Itália. Em Roma é encontrada desde 1350.

A Eucaristia é um dos sete sacramentos e foi instituído na Última Ceia, quando Jesus disse: "Este é o Meu corpo... isto é o Meu sangue... fazei isto em memória de mim". Segundo Santo Agostinho é um memorial de imenso benefício para os fiéis, deixado nas formas visíveis do pão e do vinho. Porque a Eucaristia foi celebrada pela primeira vez na Quinta-Feira Santa, Corpus Christi se celebra sempre numa quinta-feira após o vinho sangue de Jesus Cristo, em toda Santa

Missa, mesmo que esta transformação da matéria não seja visível. Corpus Christi é celebrado 60 dias após a Páscoa, podendo cair, assim, entre as datas de 21 de maio e 24 de junho. No Brasil é um feriado facultativo comemorado pela religião Católica.

Em muitas cidades portuguesas e brasileiras, é costume ornamentar as ruas por onde passa a procissão com tapetes de colorido vivo e desenhos de inspiração religiosa, costume este, iniciado pela Irmandade do Santíssimo Sacramento. Esta festividade de longa data se constitui uma tradição no Brasil, principalmente nas cidades históricas, que se revestem de práticas antigas e tradicionais e que são embelezadas com decorações de acordo com costumes locais.

ELZA DE MELLO
Postado por ELZA DE MELLO


EXPRESSO COLETIVO ICARENSE
CDL