• DNIT/SC avança na construção de vias laterais da BR-101 Sul catarinense

DNIT/SC avança na construção de vias laterais da BR-101 Sul catarinense

31 Out, 2018 12:49:09 - BR-101

Tubarão (SC)

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT/SC) avança na construção em dois segmentos de vias laterais da BR-101 Sul catarinense, em Laguna e Pescaria Brava. Nessas frentes de obras a compactação de rochas para compor a sub-base asfáltica já ultrapassa os 39% de execução no km 322 – no acesso ao CTG Preto Velho. O tempo instável na quinta-feira, 31, faz com que o avanço construtivo seja interrompido, depois de duas semana de serviços interruptos.

Dos 2.880 metros de nova via lateral, entre o km 321,165 ao km 324,045, entre os bairros de Santigado a Estiva, em Pescaria Brava, cerca de 900 metros já receberam a sub-base, formada por rochas britadas. O rachão – pedras de maior dimensão – formam a primeira camada, com a camada triturada de finos recobrindo o aterro. Já em Bentos, comunidade localizada no trecho da BR-101 que cruza a cidade de Laguna, a rua lateral em construção entre o km 306,3 ao km 307,2 tem cerca de 350 metros de sub-base já compactada, num total de 31% da superfície total.

Os trabalhos nas duas frentes serão retomados gradativamente com o retorno do tempo estável. Por isso, as comunidades lindeiras de Bentos e Caputera, em Laguna e Santiago, Taquaruçu e Estiva em Pescaria Brava devem ter atenção redobrada para a logística da construção. As obras acontecem próximo dos aglomerados urbanos e, com isso, as ruas existentes no entorno do empreendimento precisam rever a circulação local para não adentrar ao espaço dos serviços construtivos. Nas frentes em construção, somente pessoal autorizado por circular.

Na segunda fase de obras na duplicação da BR-101 Sul catarinense serão construídos 4.901,50 metros de novas vias laterais, uma nova ponte para via lateral e a adequação de ponte existente no km 329,9, no Rio Capivari. O lote de Obras Complementares e remanescentes se estende do km 300, em Laguna, até o km 358, em Sangão e já construiu e liberou cerca de dois mil metros de vias laterais, 1,5 mil metros de calçadas em Pescaria Brava com 2,2 mil metros construídos em na travessia urbana do bairro São Cristóvão, em Tubarão, um viaduto e quatro passarelas.

O DNIT/SC pede interessados em acompanhar a obra, sejam das comunidades lindeiras, fornecedores ou imprensa, devem procurar informações pelo Serviço de Atendimento ao Usuário, pelo telefone 0800 6030 101 ou (48) 3632-0285, para contato. O consórcio Concremat-Tecnosolo, contratado para a Gestão Ambiental nas obras da BR-101 Sul, faz campanhas permanentes de Comunicação Social nas comunidades lindeiras para alerta dos trabalhos e as medidas de segurança a serem tomadas.

Tráfego de veículos por travessias, na BR-101 Sul, geram riscos de acidentes

As passagens inferiores e passarelas são o caminho seguro para a travessia de pedestres, sob as pistas duplicadas da BR-101 Sul catarinense. As estruturas fazem a ligação entre as margens da rodovia federal sem que as pessoas fiquem expostas ao trânsito dos veículos. Ao longo do trecho entre os municípios catarinenses de Paulo Lopes a Passo de Torres, a população dos aglomerados urbanos próximos das pistas utiliza diariamente 17 passarelas e 25 passagens inferiores exclusivas.

As passarelas (passagens sobre a pista) e as passagens inferiores para pedestres (sob a rodovia federal) são equipamentos de segurança exclusivos para as pessoas poderem transpor as quatro ou oito faixas de rolamento. São as últimas obras especiais a serem executadas, pois é necessário que o alargamento da rodovia esteja totalmente concluído. As passagens inferiores para pedestres (PIPs) são galerias edificadas abaixo das pistas, sempre ligando uma via lindeira a outra.

Nas passarelas ou nas passagens inferiores de pedestres, o motorista deve ter a ciência que fazer a travessia utilizando motocicletas ou carros expõe os usuários a acidentes. Os veículos devem utilizar os retornos dispostos na rodovia. Além dos riscos aos pedestres, os motoristas que utilizarem os dispositivos de travessia estão sujeitos às penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro no artigo 187.

O DNIT/SC pede aos usuários que trafegam em áreas urbanas da rodovia em obras, que respeitem a sinalização de segurança instalada. Ao observar o limite de velocidade, entre 40 km/h a 60 km/h, o motorista evitará acidentes. Ao trafegar nas vias laterais, a utilização da pista da direita é reservada ao fluxo local de veículos. Para quem anda a pé, o uso dos equipamentos de travessia segura reduzem as chances de acidentes. Para isso, é necessário o uso da calçada, a travessia começando pela faixa de pedestres e sempre observar o fluxo de veículos.

TEXTO/ ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO 
FOTO/ DIVULGAÇÃO

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

CDL Içara