• Conheça as transposições por túneis na duplicação da BR-101

Conheça as transposições por túneis na duplicação da BR-101

11 Out, 2017 15:07:55 - BR-101

Tubarão (SC)

No conjunto de obras de arte especiais (OAEs) para a expansão da capacidade rodoviária da BR-101 Sul, as transposições de maciços rochosos por túneis construídos garantem a trafegabilidade dos veículos, encurtam distâncias e mantêm encostas e ecossistemas preservados. Quatro galerias estão concluídas e liberadas – duas no trecho catarinense e outras duas no trecho gaúcho, e outras duas estão projetadas para o Morro dos Cavalos, em Palhoça (SC).

A construção dos túneis é o trabalho construtivo mais demorado, pois depende da logística de obras – comum em todos os tipos de empreendimentos rodoviários, mas também das condições geológicas da rocha encontrada. Maciços mais duros são mais estáveis e com maior produtividade na escavação. Já as rochas mais maleáveis são mais trabalhosas para a escavação. No geral, as galerias escavadas na BR-101 são de rochas com dureza média.

Nas três transposições construídas na duplicação – Morro Agudo (km 257, Paulo Lopes, SC), Morro do Formigão (km 337,8, Tubarão, SC) e Morro Alto (km 67,2, Maquiné, RS) foram escavadas utilizando-se o processo de remover as rochas com detonação de explosivos. Nesse sistema, furos são feitos na rocha, preenchidos com explosivo plástico e detonados, removendo de um a três metros (aprox.) de parede rochosa, cada serviço de explosão. Os restos são retirados, a frente de obras é limpa e inicia-se nova perfuração para que outra detonação seja feita. Todo material resultante das escavações foram destinados para bota-fora ou usados em taludes, como no trecho gaúcho, pois a dureza das pedras não possibilitava o uso na construção.

Das quatro galerias – dispostas em três transposições, as maiores são as construídas no Morro Alto, com 1.841 metros de extensão. É, também, a única a ter galerias para abrigar os dois sentidos de tráfego. Morro Agudo, com 1.014 metros de extensão e Morro do Formigão, com 530 metros escavados, recebem somente o tráfego no sentido Norte-Sul. Morro Alto foi o primeiro dos túneis a ser liberado ao tráfego de veículos, em dezembro de 2010, Morro Agudo em maio de 2012 e Morro do Formigão em julho de 2015.

As galerias receberam vários itens de segurança, do pavimento, com as pistas recobertas com concreto usinado ao invés do asfalto CBUQ, potencialmente inflamável à iluminação, com sistema elétrico inteligente para calibrar a diferença entre a iluminação externa diurna e noturna. Além disso, os túneis têm outros sistemas de segurança. O opacímetro, instrumento utilizado para a medição da quantidade de material particulado da fumaça emitida por motores, sistema de monitoramento por câmeras internas e externas monitora todo o circuito de tráfego, hidrantes, ventiladores de exaustão, passarela, sinalização e comunicação (telefonia interna) para emergências completam o sistema de segurança das transposições.

Velocidade e segurança

Nas transposições por túneis, os veículos somente poderão trafegar a 80 km/h, sendo o limite imposto para transporte leve ou pesado. Com a redução de velocidade dentro das galerias, reduzem as chances de acidentes por colisão traseira. Passando as galerias, o motorista volta a ser limitado pelo tamanho do veículo e pela sinalização vertical instalada na rodovia federal – isto é, 100 km/ e 80 km/h no trecho do RS e 110 km/h e 90 km/h no trecho de SC. Além das transposições de maciços rochosos através de galerias escavadas, há outros segmentos onde o limite de velocidade é reduzido. Os postos da Polícia Rodoviária Federal e as travessias urbanas no trecho gaúcho também seguem com velocidade menor que a de longo curso.

O DNIT/SC recomenda que os pedestres e ciclistas, profissionais ou praticantes amadores do esporte, evitem o trânsito dentro de túneis. Caso o faça, é obrigatório o uso da passagem construída, fora do traçado de pista. Isso porque a movimentação direta pelo fluxo da BR-101, dentro da passagem, expõem motoristas e os próprios ciclistas ao risco de acidentes. Em circulação dentro do túnel, é proibida a parada para fotos, observação dos veículos ou da obra.

TEXTO/ ASSESSORIA DE IMPRENSA
FOTO/ DIVULGAÇÃO

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

Cooperaliança