• Coluna de Maso Nyetto - 4 de fevereiro/2020

Coluna de Maso Nyetto - 4 de fevereiro/2020

04 Fev, 2020 15:35:18 - Colunistas

Frase

“Içara irá pagar um preço muito alto pelo alto endividamento do município criado pelos financiamentos. Somos a segunda cidade mais endividada de Santa Catarina. Este governo deixa um passivo muito grande em dívidas para os próximos gestores”. Vereador Israel Rabelo, que está de saída do MDB, sobre o Governo Municipal.

A Associação Catarinense do Ministério Público emitiu uma nota de integral apoio ao promotor de Justiça Fernando Rodrigues de Menezes Júnior, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Içara (SC), nesta segunda-feira (3/2). A manifestação é um desdobramento dos ataques realizados pelo prefeito Murialdo Canto Gastaldon (MDB) após o pedido de bloqueio de seus bens em ação civil de improbidade administrativa.

“Diferentemente do alegado, o ingresso da ação, baseada em farto material probatório, não representa perseguição nem denuncialismo, mas sim o exercício impessoal da missão na defesa do patrimônio público, ao analisar os fatos que chegam à Promotoria de Justiça. Tampouco cabe ao membro do Ministério Público debater publicamente com os réus. Estes devem fazer suas defesas técnicas no local adequado, qual seja, nos autos do pro-cesso judicial, onde poderão expor seus argumentos”, completa o texto.

“Representações reiteradas perante a Corregedoria-Geral do MPSC demonstram o incômodo gerado pelo desempenho ministerial imparcial e comprometido, que tem levado ao exame da Justiça, sem distinção, autoridades, agentes públicos, políticos e empresários que agem em inconformidade com a lei. A ACMP reitera seu total apoio ao Promotor de Justiça Fernando Rodrigues de Menezes Júnior, ressaltando a confiança em sua atuação responsável e comprometida, colocando esta entidade de classe ao seu dispor para o que mais for necessário ao livre exercício de suas atividades”, pontua a Associação Catarinense do Ministério Público. (Texto e foto/Lucas Lemos/Canal Içara)

Gastaldon sempre usou o Ministério Público (MP) para fazer denúncias contra adversários polí-ticos e presidentes de associações de moradores. Agora, que a denúncia é contra ele, alega perseguição do MP. 

Até 31 de dezembro de 2020 (1) o ex-petista está prefeito e imunidade parlamentar garantida. Após essa data será um cidadão comum e sentirá no corpo e no bolso o peso de alguns processos, entre eles o da promissória.

O prefeito prega transparência (2) mas omite que os arrendatários de uma das jazidas citadas na ação civil, são parentes dele. A mesma que foi paga nota em duplicidade. Está na ação civil.

Após cinco mandatos, ou seja, 20 anos na casa, Antônio de Mello (MDB), Toninho, anunciou que não vai disputar novamente para a função de vereador e que deverá mudar de sigla. O propósito é alcançar espaço na majoritária. Mas se isto não ocorrer, manterá o posicionamento de não concorrer ao Legislativo. "Vou apoiar a renovação na Câmara Municipal e já estamos trabalhando a nominata", completa Toninho com o caminho pavimentado no PL, para onde deve ir também Israel Jorge Rabelo. 

"Vamos construir um partido de jovens, inde-pendente, que vai pro-por um projeto novo para a cidade", pontua na expectativa pela janela partidária para a migração. Segundo ele, a definição da candidatura majoritária será tomada a partir do que indicarem as pesquisas.

No MDB os pré-candidatos são Sandro Giassi Serafin e Arnaldo Lodetti Júnior.

Criciúma (SC) - A Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec) promove nesta terça-feira (4/2), em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil, subseção Criciúma (SC), a palestra condutas vedadas no período eleitoral com a advogada Gabriela Schelp.

Turvo (SC) - Duas servidoras de Ermo (SC) foram conde-nadas por improbidade administrativa em ação civil pública que tramitou em Turvo (SC). Ambas teriam usufruído de licença remunerada para eleições em 2016, quando concorreram ao cargo de vereadora, porém uma obteve um voto e a outra nenhum.

Brasília (DF) - Marcelo Magalhães, padrinho de ca-samento de Flávio Bolsona-ro (sem partido), foi nomea-do para comandar o escri-tório de Governança do Le-gado Olímpico. Em duas in-vestigações sobre lavagem de dinheiro em negociações de imóveis a PF descarta en-volvimento de Flávio.

Frase

 “Esta é a nossa prioridade? Com o Estado devendo, temos espaço para termos uma secretaria do luxo? Enquanto isso, na ponta, a realidade é outra, pois há crianças que estudarão no calor por não ter fio para a instalação de ventiladores”. (Deputado Estadual Bruno Souza (NOVO), questionando a compra de 85 carros com valor de até R$ 150 mil feita pela Secretaria de Estado da Educação .

MASO NYETTO
Postado por MASO NYETTO


GIASSI