• Coluna de Maso Nyetto - 13 de junho/2019

Coluna de Maso Nyetto - 13 de junho/2019

13 Jun, 2019 09:28:48 - Colunistas

Uma oportunidade única para contribuir com o andamento dos trabalhos legislativos, com isso ajudando no desenvolvimento de nossa cidade”. Palmira Luana Henrique, nova diretora geral da Câmara Municipal de Içara (SC), substituta de Alexandre Fernandes, que tem atuação em instituição financeira e é pós-graduada em Gestão Financeira e Custos. 

Os vereadores de Içara (SC)


estiveram reunidos com o secretário adjunto da Secretaria Estadual de Agricultura e Pesca Ricardo Miotto, na última terça-feira (11), em Florianópolis (SC). Objetivo do encontro foi solicitar apoio ao produtor rural. Caminhões, tratores e equipamentos agrícolas foram pleiteados pela comitiva. 

“Vamos formalizar as demandas através de requerimento aprovado na Câmara, que será encaminhado ao Secretário Estadual de Agricultura”, comentou a vereadora Silvia Mendes (PP), a Marreca. 

No encontro os parlamentares foram informados que o município recebeu neste ano, 1.510 toneladas de calcário e 1.450 sacas de sementes de milho, subsidiados pelo Governo do Estado. “A reunião foi muito importante, apresentamos medidas que contribuem para estimular o desenvolvimento agrícola do município. Existe a possibilidade de investimento para o próximo ano, de frota mecânica para atender nossos agricultores”, informou a edil progressista

A reunião também contou com a presença dos vereadores Pedro Mazzuchetti (MDB), Itamar da Silva (PP), Laudelino Calegari (MDB)e Márcio Toretti (MDB).

Vereador Eduardo Zata (PP)

usou as redes sociais para comentar sobre o Estacionamento Rotativo.

“Completamos um ano de implantação funcionamento do sistema de Estacionamento Rotativo em Içara. O assunto é, desde então, polêmico e rodeado de muitas incertezas por parte da população do nosso município e visitantes. Em conversa com alguns comerciantes a maioria me relata a dificuldade de lidar com o sistema. Não há atenção, por parte da empresa prestadora do serviço, no que diz respeito ao atendimento ao público. Falta gente. É preciso “rodar” a pé, ou até mesmo de carro, atrás de um atendente. Os mesmos não correspondem às expectativas e demanda da população. Não sabem dar informações concisas. Não mostram interesse, e muito menos disposição, em bem atender o contribuinte. Há casos isolados, eu sei. Mas, quando a reclamação começa a ganhar corpo é no mínimo intrigante. Contratado ou contratante, a verdade é que essa culpa alguém precisa assumir e mudar o quadro. Os içarenses precisam dessa atitude de respeito”, disse.

“Há algumas semanas levantei a questão do período de tolerância, aplicada por parte da empresa, à cobrança pelo estacionamento. Os atendentes dizem ser 5 minutos. A lei municipal exige que seja de 10 minutos. Até hoje, nenhum posicionamento por parte do contratante – leia-se governo municipal, foi dado. O “erro” ora praticado faz parte de um equívoco da empresa que presta serviço no estacionamento rotativo, ou partiu de comum acordo entre a empresa e o governo ao redigir o contrato? Ainda assim, como se dará o ressarcimento dessas cobranças indevidas? De um bolo de incertezas acerca desse assunto, trago ainda o questionamento prático em entender para onde vai o dinheiro arrecadado com o sistema de estacionamento rotativo. Não se sabe ao certo. Nem o povo, nem eu, estando vereador, sei ao certo essa questão. Entendo que mudanças são sempre causadoras de estranheza e que há sempre um período para que ocorra a adaptação. Mas, um ano se passou. Ainda mantemos a maioria dos questionamentos antigos. Não tivemos progresso, penso. No que se pode mudar para que o estacionamento rotativo seja visto com bons olhos? O questionamento fora feito. Espero contar com vocês para ajudar a sanar as dúvidas, inclusive, as minhas”, finalizou.

Concordo com o vereador. Essa empresa veio para “papar” dinheiro. 

Outras Notícias

Florianópolis (SC) - O Governo do Estado mantém a posição de que é fundamental fazer a readequação do repasse do duodécimo e abrirá novas frentes de diálogo com os poderes. O objetivo é ampliar os recursos em caixa para in-vestir em saúde, educação, infraestrutura e segurança pública no estado. 

Florianópolis (SC) - Comissão que trabalha para implantação do Serviço Aeromédico na região mantém o cronograma para tentar ainda este ano garantir a implantação do serviço na região. Segundo o vereador Tita Beloli (MDB), a principal dificuldade é assegurar a equipe, que realiza um trabalho importante.

Brasília (DF) -  O deputado catarinense Rogério Peninha Mendonça (MDB) divulgou a atualização de um placar que mostra o posicionamento dos parlamentares em relação ao  projeto de lei que revoga o Estatuto do Desarmamento, o PL 3722. Que pode não ser aprovado pelo Congresso.

MASO NYETTO
Postado por MASO NYETTO


JInews