Coluna de Elza de Mello - 8 de outubro/2019

08 Out, 2019 09:34:47 - Colunistas

Içara Nossa Terra Nossa Gente Matizes de Açorianidade (28)

No dia 29 de setembro foi realizada a festa de São Miguel Arcanjo, padroeiro da igreja Matriz de Vila Nova, a segunda Matriz de Içara (SC) e uma igreja construída bem anterior a de São Donato. Um padroeiro escolhido para uma igreja que servia de ponto de chegada e de acolhida das Bandeiras do Divino Espírito Santo, e dos caminhantes que se aventuravam nas grandes glebas de mata virgem da grande sesmaria, no início da colonização açoriana de Içara (SC) por estar a caminho da freguesia de Nossa Senhora Mãe dos Homens, em Araranguá (SC). Foi a capela em que as famílias Silveira, Réus e Silva, dentre outros, participaram da construção e da escolha do padroeiro. Um marco importante na história do município de Içara e de Santa Catarina. 

O Dia de São Miguel Arcanjo é celebrado em 29 de setembro pelos cristãos, judeus e muçulmanos como uma homenagem a um dos sete espíritos puros de Deus e dos três arcanjos mais conhecidos: São Gabriel, São Rafael e São Miguel, o ”anjo do arrependimento e da justiça”. Em hebraico, o significado de Miguel seria equivalente a “aquele que é similar a Deus”. O arcanjo é considerado o padroeiro dos fuzileiros navais, marinheiros, motoristas de ambulância, paramédicos, policiais, paraquedistas, radiologistas e da Santa Igreja Católica Apostólica Romana. De acordo com a descrição bíblica, o Arcanjo Miguel também é líder de exércitos celestiais de anjos, que defendem as pessoas das ações do demônio, sendo este manifestado através do ódio, da mentira e da violência.  Faz parte da devoção de muitos municípios e o culto chegou até nós na bagagem dos imigrantes açorianos, especialmente da ilha de São Miguel que deixaram para trás a devoção e fé ao patrono da ilha, chão natal.

Como muita organização, a Festa de São Miguel foi iniciada no dia 15 de agosto, dia em que os fiéis, a convite do pároco, Padre Lucas Fernandes Bombazar deram inicio à quaresma de São Miguel. Esta era uma prática devocional que era celebrada pela Igreja Católica Romana, mas foi retirada do calendário oficial. No entanto, pessoas de diversas religiões buscam rezar em honra ao arcanjo neste período. 

Nas manhãs frias do mês de agosto e setembro íamos à Matriz São Miguel, as 6h20min, aproveitando o horário antes do trabalho, para as orações e um nozinho na fita vermelha, que Padre Lucas nos distribuiu. Na última semana, as celebrações da festa foram à noite e a  novena se integrava à quaresma. E assim, no dia 29 de setembro com a presença do Bispo Diocesano, Dom Jacinto Inácio Flach, fez-se o ultimo nozinho na fita de São Miguel Arcanjo enquanto se colocava a medalhinha ofertada pela igreja. Uma lembrança que nunca será esquecida em nossas vidas. Parece que as orações da quaresma aliada à fé, e ao carinho para com o nosso pároco, que estava em luto pela amada irmã, culminou com uma magnifica festa do Padroeiro São Miguel Arcanjo.

O almoço organizado pelas lideranças e movimentos da Igreja estava muito bom. As crianças tiveram uma tarde com muitas brincadeiras, enquanto os pais conversavam com outras pessoas. Fez lembrar as festas tradicionais em que a comunidade se organizava para receber amigos e parentes que viajavam de lugares distantes para reviver a festa do padroeiro e confraternizar-se com parentes e amigos.

E fiquei recordando de quantos namoros e casamentos resultaram de encontros como esse. Para justificar o namoro e casamento de um de  meus tios acontecido depois de uma Festa de São Miguel, ele falou: o casamenteiro era Santo Antônio, o primeiro intercessor da comunidade que morou em um santuário feito de um tronco fincado a beira do caminho. Na época chamávamos o Santo Antônio do toco, de-pois foi feito a capela maior e escolhido São Miguel para padroeiro. É... mas parece que o casamenteiro ficou residindo ali também, afinal vários casamentos iniciaram com o namoro na Festa de São Miguel Arcanjo.  Em nossa terra, nossa gente faz valer a devoção e a fé com muito amor e comprometimento. Parabéns ao povo de Vila Nova e ao Pároco, Padre Lucas. Parabéns aos festeiros e ao trabalho incansável realizado neste ano de 2019.

ELZA DE MELLO
Postado por ELZA DE MELLO


Cooperaliança