Coluna de Elza de Mello - 29 de novembro/2018

29 Nov, 2018 10:53:10 - Colunistas

IÇARA NOSSA TERRA NOSSA GENTE (316)

Contando dias e meses, o mês de Novembro vai chegando ao fim, fazemos nossa restrospectiva. Na contagem regressiva do mês, tem-se, também a contagem regressiva do ano de 2018. E como estamos vivendo no ano de 2018, os 270 anos de presença açoriana em Santa Catarina, vamos chegando ao encerramento de nosso calendário cultural. Cada mês tivemos um evento no município de Içara, elaborado e conduzido pela Associação Cultural Açoriana de Içara – ACAI e partilhado para todos. E em todos os eventos, registramos a marca de nossa cultura de base familiar, especialmente a base étnica açoriana. Iniciamos a agenda cultural do ano de 2018, distribuindo um livro para o ensino da cultura açoriana. O objetivo foi dar embasamento ao projeto ‘Etnia nas Escolas’. A escola contemplada foi a de José Fernandes Silveira, de Sanga Funda, por trabalhar a etnia de base açoriana.

Como temos a tradição Católica como marca da cultura açoriana, propósito maior de Portugal em sua adesão às Grandes Navegações, nossa participação passou muitas vezes pelos ritos religiosos. Não há evento da tradição de base açoriana que não haja uma missa, denotando, assim, o sentido sócio religioso de sua base étnica:  as Bandeiras do Divino Espírito Santo, as Cantorias de Reis, as Cantorias de Bom Princípio de Ano Novo, o Mastro de São Sebastião e Santo Antônio, entre outras celebrações populares. Em Içara reavivamos a Bandeira do Divino Espírito Santo na localidade de Bairro Aurora e na Paróquia São Donato. Os cantadores foram de bairro Demboski e a Bandeira de dona Evanir, que havia sido guardado depois que seu marido, o bandeireiro faleceu. Foi uma celebração muito bem recebida pelos fiéis do Divino Espírito Santo e a igreja abriu suas portas para receber nossa Bandeira e seus nove Dons Espirituais. Depois fomos convidados para Padrinhos da Novena em preparação à festa de nosso Padroeiro Municipal, São Donato. Celebramos também com a Matriz São Miguel Arcanjo, de Vila Nova- Içara. Foi inaugurada a Praça da Matriz com uma missa solene, celebrada por Dom Jacinto, o Bispo Diocesano e acompanhou-se a festa do Padroeiro e os festejos dos 45 anos de elevação da pequena capela à Paróquia; a segunda do município de Içara.

Foi realizada uma festa junina, na localidade de Sanga Funda para relembrar a importância das festas sanjoaninas no inicio da povoação das sesmarias içarenses. Usamos os costumes gastronômicos da época e a festa foi muito elogiada. Além das danças folclóricas, houve também o folguedo do Boi de mamão, uma das manifestações populares imorredoura para a população de ascendência açoriana.

A ACAI, Associação Cultural Açoriana de Içara participou em Porto Belo do 25º AÇOR, a festa de congregação dos municípios de cultura de base açoriana com seu grupo de Danças, ‘Aurora Açoriana’ e a sua produção de artesanato. Uma produção muito bem elaborada e bem aceita em seu estande. Foram 3 dias de participação e compartilhamento de nossa presença e participação..

Movimentamos a Biblioteca Municipal Cruz e Sousa como um espaço de memória cultural. Houve um sarau e no dia 28 de Novembro o lançamento de uma Antologia com a participação de 13 escritores içarenses. Foi um evento muito especial e os escritores colocaram a disposição dos leitores, alunos e professores, uma gama de conhecimentos para uso e partilha, bem como para uma significativa higiene mental. Ainda estamos com o sabor do evento de ontem.

E agradecidos aos que se fizeram presentes na noite de ontem, elevamos aos céus um agradecimento pela força que tivemos (e que teremos), talvez acrescidos em graças ao Divino Espírito Santo e seus Divinos Dons. Povo unido é povo forte e invencível.

ELZA DE MELLO
Postado por ELZA DE MELLO


JInews