Coluna de Elza de Mello - 28 de dezembro/2017

28 Dez, 2017 10:17:26 - Colunistas

IÇARA NOSSA TERRA NOSSA GENTE (231)

A data que se avizinha não poderia passar despercebida, dia 30 de dezembro, dia da emancipação do município de Içara. Ainda que a emancipação de um município resulte de um longo processo e requeira ser legalizada em lei, há uma data especifica para ser relembrada e celebrada anualmente. E para nós, Içarenses, a data relevante será sempre dia 30 de dezembro, mesmo com a nova Lei que elevou o dia 26 de dezembro como o dia de aniversário do município de Içara. 

Quando amamos não cansamos de lembrar e de relembrar fatos e ações de pessoas envolvidas para o bem estar social. Assim, falar da história de Içara é sempre instigante para nós, içarenses. E embora a origem do município tenha suas raízes mais ao litoral, um pouco distante da atual sede municipal, sempre houve lutas para que a cidade de Içara passasse a ser a sede de seu município, em detrimento ao Distrito de São Sebastião de Urussanga velha. Mesmo que o Interventor Federal de Santa Catarina, o Major Ruy Zobaron através do Decreto Nº 334 de 08/03/1933 tivesse reconhecido São Sebastião como Distrito de Cresciùma, havia um documento de 31/03/1932, protestando contra a criação do Distrito de Paz em Urussanga Velha. Assinaram o Documento, os senhores Estácio Mello, Antônio Zago, João Perdoná e Isaack Zago, membros do Conselho Consultivo do Município de Cresciúma. Na ocasião eles requeriam uma reunião com o Sr. Cândido Ramos, atual Interventor Federal. Só em 1944 é que a Sede do Distrito de São Sebastião perdeu foros para a Vila de Içara. Houve uma época de desvio do progresso do Distrito de São Sebastião para a pequena vila do KM47. Motivado pela possibilidade do escoamento do produto, fabricado nas zonas litorâneas, a farinha de mandioca. Especialmente quando comerciantes se fixaram às margens da ferrovia e atravessadores compravam as safras nos engenhos e transportavam para os paióis desses comerciantes. Foi uma fase de muito dinheiro entrando para a vila através das precárias picadas nas matas e contornando a atual malha viária que conhecemos.

Mas em uma manhã de domingo do ano de 1961, após a costumeira missa dominical ministrada pelo Reverendo Padre Bernanrdo Junkes, reuniram-se no Bar Progresso alguns dos representantes comunitários e o assunto girou sobre os últimos acontecimentos enquanto era servido o cafezinho. A indignação com  o município de Criciúma era visível. Estavam presentes: Antônio Colonetti, vereador pela UDN; Jorge Elias de Luca, comerciante e líder do PSD; Manoel Monteiro, agente ferroviário; Angelo Lodetti e José Antônio Dal Toé. Como o vereador representante do Distrito garantiu que Criciúma não atenderia as reivindicações dos içarenses, José Antônio Dal Toé, espírito jovem e com certa voz de liderança argumentou – Por que não emancipamos?A ideia foi acatada por todos e o Sr. Jorge Elias de Luca foi o escolhido para ir até Criciuma e falar com o atual prefeito, o Sr. Nery da Rosa que marcou uma audiência para a quinta-feira da mesma semana. No dia aprazado partiu a comissão içarense formada pelos Srs: Antônio COlonetti, Jorge Elias de Luca, José Antônio Daltoé. Jorge Elias de Luca foi o porta-voz e explanou os motivos de estarem ali. Mas tão logo o prefeito ouviu seu amigo e aliado, respondeu-lhes que concordava plenamente pois o Distrito de Içara representava um ‘elefante branco’ para a administração Criciumense.

O vereador Antonio Colonetti apresentou o projeto de emancipação no dia 10/12 e precisou do companheirismo e eloquência dos vereadores Pedro Andrade e Dorízio Rocha para o quórun. Foram os Srs Pedro Andrade, representante da Câmara Municipal de Criciúma e  José Antônio Dal Toé, representante da comunidade içarense, que levaram o Projeto em mãos à Assembleia Legislativa de Santa Catarina. O Deputado Paulino Búrigo abraçou o pleito junto  ao presidente da Assembléia Lagislativa, Estivalete Pires por sucessivas reuniões, a última delas em plena madrugada.  Assim saíram com a lei de emancipação em mãos no dia 30/12/1962. Nascia Içara, novo município de Santa Catarina. 

ELZA DE MELLO
Postado por ELZA DE MELLO


Cooperaliança