Coluna de Elza de Mello - 27 de março/2019

27 Mar, 2019 08:41:38 - Colunistas

IÇARA NOSSA TERRA NOSSA GENTE – Nuances Açorianas (9)

Há tantos contos e tantos cantos a enaltecer heróis e muitas vezes nos perguntamos  - quem são mesmo os heróis?  Para muitos(inclusive eu) os heróis são personagens que marcaram nossas vidas e nosso contexto sócio histórico.  Razão para termos nossos anseios literários. Para o ensino, heróis são aqueles que a história colocou-os entre os assuntos para o ensino sistematizado. Aqui faremos uma pequena reflexão acerca de heróis nacionais que povoaram nossa história. A AH A(Assuntos históricos) entrevistou vários especialistas e pediu a opinião e decidiu sobre quem são os homens brasileiros mais importantes da História, conforme pesquisa?

Getúlio Vargas -um ditador – e um presidente democrático – que dividiu o país. É possível amar ou detestar seu legado. Mas é impossível negar que ele está em todo lugar. A Consolidação das Leis do Trabalho, a legislação sindical, a Petrobras, a Ordem dos Advogados do Brasil. Dom Pedro II – Imperador cidadão - Ele reinou por 58 anos, no mais longo período de estabilidade política do país, um dos melhores governantes que teve o Brasil. Enquanto os vizinhos saltavam de caudilho em caudilho, o Brasil contava com plena liberdade de pensamento e direitos constitucionais, ao mesmo tempo em que ferrovias e as primeiras indústrias se instalavam no país. Dom Pedro I – O herói de dois países. O primeiro imperador do Brasil fazia o que queria. Em 9 de janeiro de 1822, por causa de suas amizades e do amor ao lugar no qual havia passado a maior parte da vida, decidiu não embarcar para Portugal. Recusou um trono europeu, preferiu tornar-se o único monarca da América. Aliás, recusou dois tronos: a Grécia, que conquistou a independência do Império Otomano em 1820, havia proposto a Portugal que lhes enviasse o herdeiro para fundar uma nova monarquia. José Bonifácio – O pai da pátria À primeira vista, pode parecer uma imensa “zebra” que um homem que nunca governou o país nem deixou uma obra extensa esteja em posição tão alta na lista. Mas os historiadores têm razão. José Bonifácio é o nosso “pai da pátria”, como lembra Mary del Priore. Ele representa para o Brasil o que Benjamin Franklin é para os Estados Unidos e foi o brasileiro mais inteligente de seu tempo. Juscelino Kubitschek – Senhor simpatia Por que um presidente que assumiu o poder há quase 60 anos, cuja maior realização é uma cidade que não está exatamente em alta conta no imaginário popular, e que deixou o país em situação complicada para seus sucessores, consiga se manter como o mais amado da História do Brasil.. A outra parte de seu plano era trazer a modernidade capitalista para o Brasil, construindo obras para resolver os gargalos de infraestrutura – o famoso “custo Brasil”: criação de hidroelétricas, como o complexo de Furnas, e inauguração de estradas, como a Fernão Dias, de São Paulo a Belo Horizonte. Joaquim Nabuco – A consciência da elite brasileira é um personagem que precisa de introdução. Em um país carente do gênero, foi um intelectual e um político de primeira grandeza, que deu uma contribuição relevante para fazer avançar a ‘civilização brasileira. Machado de Assis – Amargura nos trópicos um dos poucos escritores brasileiros que podem, sem qualquer apelo ao nacionalismo tolo que atualmente contamina o país, ser incluído no rol dos grandes literatos do Ocidente. Oscar Niemeyer – O arquiteto do futuro As duas obras lançaram o brasileiro ao estrelato internacional 

Em breve estaremos refletindo sobre os intelectuais de nossa terra, entre nossa gente. 

ELZA DE MELLO
Postado por ELZA DE MELLO


Cooperaliança