• Coluna Aquila - Você conhece o Transtorno de personalidade borderline?

Coluna Aquila - Você conhece o Transtorno de personalidade borderline?

16 Out, 2018 15:48:52 - Colunistas

Borderline é uma disfunção da personalidade, na qual predomina comportamentos impulsivos, autodestrutivos, sentimento de vazio interno e construção de defesa do ego muito primitivo.

Consiste em um transtorno com padrões afetivos impulsivos, no desequilíbrio e contradições das relações afetivas, na incerteza a respeito da própria identidade, nas disforias e, eventualmente, nas concepções deliróides, apesar de não haver confusão esquizofrênica.

Esse transtorno é caracterizado por:

  • Instabilidade emocional;
  • Impulsividade;
  • Manifestações inadequadas de raiva;
  • Baixa autoestima;
  • Tendência ao suicídio;
  • Insegurança;
  • Não aceitar críticas e regras;
  • Intolerância a frustrações;
  • Medo pelo abandono.


O indivíduo com o transtorno borderline tende a ter relacionamentos intensos, ambíguos e desordenados, ao mesmo tempo que alteram seus julgamentos sobre os outros mudam seus próprios sentimentos rapidamente, declinando atributos antes valorizadas, tudo isso por terem sentimento de vazio crônicos e sentimento de rejeição e desamparo, não implicando se os mesmos são reais ou imaginários. Assim sendo essa instabilidade poderá desordenar a vida familiar e profissional, os planejamentos a longo prazo, bem como o sentido de identidade do indivíduo

As causas e ou fatores envolvidos no Transtorno de Personalidade Borderline, são múltiplos e envolvem desde a predisposição genética até experiências emocionais precoces e fatores ambientais, com evidência para as ocorrências traumáticas e ocorrências de abuso e negligência.

Os sintomas desse transtorno tendem a aparecer na adolescência, persistindo normalmente por toda a vida adulta, embora na maioria dos episódios a gravidade do transtorno suaviza com o tempo, as mulheres são a mais propícia a terem este transtorno.

O tratamento do Transtorno de personalidade borderline é realizado com psicoterapia e medicamentos, sendo que o uso de medicamentos antidepressivos, estabilizadores de humor e calmantes são indicados pelo psiquiatra e médico responsável, o acompanhamento psicológico é necessário para ajudar a pessoa a controlar suas emoções negativas, e a enfrentar momentos de maior estresse.

Ieda Elias
Psicóloga Clínica
CRP 12/16494

Claudete Corrêa
Psicóloga Clínica
CRP 12/15541

IEDA ELIAS E CLAUDETE CORRÊA
Postado por IEDA ELIAS E CLAUDETE CORRÊA


Satc