CCJ aprova projeto que proíbe cultivo de árvore tóxica para as abelhas

15 Mai, 2018 17:05:42 - Política

Florianópolis (SC)

A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa aprovou, na manhã desta terça-feira, 15, Projeto de Lei da deputada Ana Paula Lima (PT), que proíbe a produção de mudas e o plantio da “Spathodea Campanulata” no estado. A árvore, de origem africana, é uma espécie invasora, cuja floração é prejudicial para aves e insetos, especialmente as abelhas nativas de Santa Catarina, as maiores polinizadoras da flora local e que garantem a produção do melhor mel do mundo (título conquistado pela quarta vez pela empresa Prodapys, de Araranguá).

“O PL 0066.8/2018 busca acabar com os efeitos nocivos desta árvore sobre nossas abelhas nativas, sem contar os prejuízos causados às pessoas que dependem da apicultura e meliponicultura como fonte de renda”, destacou a deputada Ana Paula Lima.  “Esta árvore produz flores que possuem uma substância altamente tóxica para as abelhas, causando a morte por intoxicação, principalmente as abelhas nativas sem ferrão (melipona)”, acrescentou.

Produção de mel - O estado tem a maior produtividade de mel por quilômetro quadrado no país - 8 mil toneladas, sendo 84 quilos por metro quadrado.  A produção envolve 9 mil famílias rurais e 323 mil colméias espalhadas no território catarinense, dos quais 42% têm certificação orgânica. Estima-se que o Brasil produza 45 mil toneladas de mel por ano, dos quais 55% são destinados a exportação, sendo que o país é o 8º maior exportador de mel do mundo.

TEXTO/ ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

CDL Içara