• BR-101 Sul: conheça o programa de Controle de Processos Erosivos

BR-101 Sul: conheça o programa de Controle de Processos Erosivos

14 Mar, 2018 14:53:52 - BR-101

Tubarão (SC)

Em taludes de obras de arte especiais (OAEs), no canteiro central e bordos de pistas, a duplicação da BR-101 Sul tem se preocupado com a possibilidade do aterro utilizado, bem como o terreno de construção sejam afetados pelo processo de erosão. Com as chuvas e sem um sistema de controle adequado, a água na natureza age como agente desgastante, minando construções e inviabilizando as obras concluídas.

O processo erosivo pode ser causado por diversos fatores, sejam eles naturais ou antrópicos – tudo aquilo que resulta da atuação humana. Causas como infiltração, escoamento superficial, declividade, erodibilidade do solo, retirada de vegetação, atividades de mineração, entre outros, se não controlados e prevenidos a tempo, podem gerar focos de degradação, desencadeando a ocorrência de deslizamentos e riscos à segurança patrimonial e de comunidades. 

Para evitar que isso acontece, dentre os 22 programas socioambientais e um Estudo do Plano Básico Ambiental (PBA), em prática na expansão rodoviária da BR-101 em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, existe o programa de Controle de Processos Erosivos. O programa executou ações de caráter preventivo e corretivo ao longo de todos os lotes em obras e nas áreas de apoio – jazidas, caixas de empréstimo de material e pedreiras para evitar o aparecimento e a evolução de tais processos.

Medidas como recuperação da cobertura vegetal e o emprego de dispositivos de drenagem foram sendo implantadas no decorrer das obras, tornando possível a efetividade das ações e o sucesso dos objetivos propostos, reunindo assim um conjunto efetivo de medidas de controle ambiental, conforme recomendação do IBAMA.

As práticas de controle podem ser notadas, em evidência, na cobertura de grama em leivas feitas em viadutos, cabeceiras de pontes, canteiro central, bordos de pistas e locais onde a cobertura vegetal de faz necessária. Além disso, o emprego de hidrossemeadura ajuda a fertilizar o solo com emprego de sementes de ervas gramíneas, como aveia ou azevém. A semeadura consiste em misturar sementes com algum tipo de composto mais pesado e aplicar em encostas e taludes com uso de equipamento e, assim, fazer a planta germinar.  

O efetivo controle do processo erosivo foi acompanhado desde o inicio das atividades de obras pelo DNIT/SC, através da atuação dos supervisores ambientais do consórcio Concremat-Tecnosolo, sendo somente considerado concluído, ao término da obra, onde foi feita a avaliação final da efetividade das medidas de controle implementadas.

O programa está finalizado nos trechos catarinense e gaúcho.


TEXTO/ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
FOTO/DIVULGAÇÃO

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

Cooperaliança