• Bolsonaro determina às Forças Armadas atos para comemorar golpe militar de 1964

    “O presidente (Bolsonaro) não considera 31 de março de 1964 um golpe militar”, disse o porta-voz da Presidência da República, general Otávio Santa-na do Rêgo Barros.

Bolsonaro determina às Forças Armadas atos para comemorar golpe militar de 1964

27 Mar, 2019 09:32:43 - Brasil

O porta-voz da presidência da República, general Otávio Rêgo Barros, confirmou na noite desta segunda-feira (25) que o presidente Jair Bolsonaro determinou às Forças Armadas a promoção de atos para comemorar o golpe militar de 1964. 

Segundo o porta-voz, caberá aos comandantes de guarnições do Exército, Marinha e Aeronáutica decidir como serão os atos de celebração.

— O presidente não considera 31 de março de 1964 golpe militar. Ele considera que a sociedade, reunida e percebendo o que o país estava vivenciando naquele momento, juntou-se, civis e militares, e nós conseguimos recuperar e recolocar nosso país em um rumo — afirmou Rêgo Barros. 

Pela manhã, o jornal O Estado de S.Paulo informou que a orientação de comemorar a "data histórica" já havia chegado aos quartéis. Questionado em um briefing à imprensa no Planalto, o porta-voz acrescentou que Bolsonaro determinou as "comemorações devidas", incluindo uma Ordem do Dia, mas não esclareceu como devem ser os atos. 

Até a publicação desta matéria, não havia orientação de eventos sobre o tema nas dependências do Palácio do Planalto.

A celebração da instituição do regime militar instalado em 1964, classificada pelos militares como "Revolução de 1964", não chega a ser uma novidade nos quarteis. A prática, no entanto, chegou a ser formalmente vetada pela então presidente Dilma Rousseff, em 2012, mas continuou a ocorrer, ainda que informalmente.

TEXTO/NSC TOTAL
FOTO/DIVULGAÇÃO

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

Cooperaliança