• Alunos da rede estadual voltam às aulas nessa segunda-feira

Alunos da rede estadual voltam às aulas nessa segunda-feira

11 Fev, 2019 10:05:49 - Educação

Florianópolis (SC)

O ano letivo para os mais de 500 mil alunos da rede estadual começa nessa segunda-feira (11). O secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, fará a abertura oficial do ano letivo em escolas da região de Lages e São Joaquim. O objetivo é conhecer a realidade das escolas, perfil dos alunos, abrir para diálogo com os educadores e também apresentar as principais ações e desafios do ano.

"Vamos fazer a gestão da educação olhando todo o estado de SC. Estamos priorizando a ida para regiões de baixo IDH e escolas com baixo IDEB, pois a frente da pasta estamos olhando o Estado como um todo. Vamos circular, colher informações e trabalhar para aumentar os indicadores", destaca Uggioni.

Às 8h, o secretário estará na EEB Armando Ramos de Carvalho, no bairro Bela Vista, a qual atende aproximadamente 750 estudantes do ensino fundamental e médio e possui 40 profissionais entre professores, coordenadores e assessores.

Pela manhã a visita continua na EEB Prof. Jorge Augusto N. Vieira. No período da tarde, a agenda segue na EEB Otília Ulysséa Ungaretti, em Cerro Negro e na EEB Major Otacílio Couto, em Campo Belo. Na terça-feira, a visita será na EEB Belisário Ramos, Parque Tecnológico Orion e IFSC, em Lages, além da EEB Martinho de Haro, em São Joaquim e na EEB Padre Antonio Trivelin, em Painel.

Como já destacou Uggioni, a Secretaria de Estado de Educação (SED) trabalha para elevar a qualidade de ensino ao patamar de países destaque em educação como Cingapura e Finlândia, fazendo de Santa Catarina uma referência na educação pública.

A perspectiva é que nos próximos anos as instituições públicas de ensino sejam ainda mais atrativas para um maior número de famílias. “Queremos que a escola pública do Estado de Santa Catarina se torne referência e, com isso, os próprios pais percebam que o nível de educação pública melhorou, está no nível de expectativa deles. Já iniciamos as tratativas com a Fecam e a Undime (entidades que representam os municípios catarinenses e os dirigentes municipais de educação, respectivamente) para  desenvolver um índice de avaliação catarinense. Os índices que usamos hoje são nacionais e a gente quer desenvolver uma avaliação própria”, detalhou Uggioni.

Segundo ele, o objetivo é melhorar o monitoramento da realidade da educação em Santa Catarina, para agilizar a tomada de decisões e as ações necessárias. Um grupo de trabalho foi formado para desenvolver a metodologia, com planos de utilizá-la em caráter experimental ainda neste ano.

“Imagine se tivermos um painel de indicadores em cada escola. Poderemos ver os resultados das iniciativas que dão certo, copiar as boas práticas e subir a régua do nível da educação. Excelência é isso”, afirmou o secretário.

Para garantir que o começo dessa transformação ocorra bem, os preparativos foram intensos nas últimas semanas. Escolas passam por manutenção e reformas. O quadro de docentes em sala de aula foi reforçado com 911 novos professores efetivos, para as disciplinas de: artes, língua portuguesa e inglesa, matemática, geografia, história, sociologia, química, filosofia, e educação física.

Para finalizar, os profissionais da educação se reúnem durante toda esta semana para planejar e alinhar ações do primeiro semestre letivo. A formação realizada para os mais de 40 mil professores, gestores e coordenadores, nas 1.073 escolas da rede estadual.

Uggioni agradeceu o engajamento dos profissionais na preparação e pediu que esse entusiasmo seja mantido ao longo do ano. Segundo ele, o empenho de todos deve ter como foco o trabalho em sala de aula. “Nós não vamos medir esforços para que os professores tenham as melhores condições. Todos devem trabalhar para isso. Em troca, o professor deve ajudar a cuidar bem das escolas e zelar pela boa formação dos alunos. Quem paga por tudo é a sociedade e ela quer respostas, quer educação de qualidade”, pontua o secretário.

Professora de biologia do Instituto Estadual de Educação (IEE), em Florianópolis, Cintia Kaefer projeta um ano letivo com uma integração positiva entre professores, alunos e pais no ambiente escolar. “É muito importante esse momento para a gente sentar com o corpo docente e toda a equipe pedagógica. Temos uma boa infraestrutura aqui, com muitos projetos. É hora de alinhar e trocar ideias para trabalharmos com interdisciplinaridade”, avalia Cintia.

Ensino médio com jornada ampliada

A rede estadual de ensino já oferece oportunidades para quem quer ir além das aulas regulares. Em todas as regiões catarinenses, há ampla oferta de jornada ampliada no ensino. As três opções de Ensino Médio são: Integral em Tempo Integral (Emiti), Inovador (EMI) e Integrado a Educação Profissional (EMIEP).

EMITI

O EMITI está disponível em 32 escolas de todas as regiões. O objetivo da modalidade é incentivar o protagonismo juvenil, em parceria com o Instituto Ayrton Senna e apoio do Instituto Natura.  De forma integrada à aprendizagem dos conteúdos de português, matemática, história, entre outros, também consegue incentivar os jovens a desenvolverem competências altamente valorizadas no mundo atual, como resolução de problemas, responsabilidade, comunicação, abertura para o novo e criatividade.

EMI

O Ensino Médio Inovador (EMI) é ofertado em 115 escolas e tem como objetivo oportunizar ao jovem a ampliação do tempo escolar com a inserção de atividades que tornem o currículo mais integrado e dinâmico, com conteúdos curriculares organizados a partir de um planejamento interdisciplinar. As atividades envolvem dimensões do trabalho, da ciência, da tecnologia e da cultura.

EMIEP

O Ensino Médio Integrado a Educação Profissional enfoca uma concepção de formação humana, tendo como base o trabalho como princípio educativo, a integração entre trabalho, ciência e cultura. A proposta é integrar as disciplinas técnicas às grandes áreas do conhecimento do Ensino Médio.

Mais recursos para o transporte escolar

Em 2019, o Governo do Estado repassará R$ 95,5 milhões para que os municípios arquem com os custos do transporte escolar dos alunos da rede estadual. O valor representa um incremento de quase R$ 8 milhões em relação ao ano passado.

Esse aumento é resultado de um acordo entre a SED, a Federação Catarinense de Municípios (Fecam) e a União dos Dirigentes Municipais de Educação de Santa Catarina (Undime/SC). “Mais uma vez tivemos agilidade neste processo e iniciaremos o ano letivo com os valores já definidos. A parceria entre SED e Fecam continua forte”, comenta o prefeito de Tubarão e presidente da Fecam, Joares Ponticelli.

O documento foi assinado por Uggioni, Ponticelli e o secretário Municipal da Educação de Águas Mornas e representante da Undime/SC, Mário Fernandes. Com os recursos adicionais, os 119 mil alunos da rede estadual que utilizam o transporte têm a garantia da continuidade do serviço e do acesso às escolas com segurança.

Inovações tecnológicas

O secretário também lembrou que há inovações tecnológicas em andamento, como a aquisição de lousas digitais, sistemas online para a realização de matrículas e para que professores e estudantes possam acompanhar os resultados do dia a dia na escola. “Quanto mais essas informações estiverem ao alcance das mãos, mais vamos aproximar a escola do que os alunos, a sociedade e o mundo esperam, que é um ambiente mais conectado”, disse.

A SED planeja criar e fortalecer parcerias com entidades como Instituto Ayrton Senna, Sesi, Senai e Sebrae para aumentar a oferta de ensino técnico e atividades no contraturno escolar, de modo que os alunos saiam do ensino médio mais bem capacitados para o mercado de trabalho. A ideia é ampliar o número de escolas que ofertam um segundo idioma.

“Já conversamos com Embaixada da Espanha e com Consulado Italiano. Nosso desejo é que em 2019 já tenhamos alguns projetos-piloto ampliados nesse sentido”, projetou Uggioni.

TEXTO/ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
FOTO/DIVULGAÇÃO

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

Cooperaliança