Agropecuária catarinense amplia faturamento em 2017

19 Dez, 2017 16:45:03 - Santa Catarina

Florianópolis (SC)

Santa Catarina encerra o ano com um Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) estimado em R$ 29,5 bilhões – 0,5% mais do que em 2016. O índice representa o faturamento dos principais produtos da agropecuária em 2017, um ano com safras recordes e preços menores ao produtor. Os dados fazem parte da Síntese Agropecuária, elaborada pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), e lançada nesta terça-feira, 19. Em Santa Catarina, o faturamento das lavouras foi de R$ 10,2 bilhões, 6,6% a mais do que no último ano. O grande destaque é a soja, que vem ganhando cada vez mais espaço em Santa Catarina, e teve o quarto maior faturamento do Estado – com R$ 2,5 bilhões de VBP este ano, um crescimento de 5,8% em relação a 2016.

Outros produtos importantes são cebola (R$ 377,9 milhões); maçã (R$ 643,4 milhões); banana (R$535,4 milhões); milho (R$ 1,3 bilhão); arroz (R$ 1,06 bilhão) e fumo (R$ 2,2 bilhões). Segundo o secretário da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, o agronegócio vem vencendo os desafios e se consolidando como um importante setor da economia catarinense. “Eu arrisco dizer que o agronegócio responde por um terço da economia de Santa Catarina e tudo isso graças ao trabalho dos agricultores, que fazem do nosso Estado um gigante da produção de alimentos”, ressalta. O maior peso do VBP catarinense está na pecuária, com uma receita de R$ 17,8 bilhões em 2017. A avicultura tem o maior faturamento da agropecuária catarinense e encerra o ano com uma arrecadação de R$ 6,2 bilhões, uma queda de 11,4% em relação a 2016, que pode ser explicada pela diminuição na produção ao longo do ano e pelos preços que foram menores em 2017.

Por outro lado, a suinocultura ampliou em 8,8% suas receitas, chegando a R$ 5,2 bilhões. Outros produtos importantes são o leite (R$3,5 bilhões); bovinos de corte (R$ 1,3 bilhão), ovos (R$ 970,3 milhões) e mel (R$ 115,7 milhões). O secretário Sopelsa destaca ainda o papel da sanidade animal para manter a produção animal no estado. “O setor produtivo de carnes é muito importante para Santa Catarina e nós temos que nos unir para manter o status sanitário catarinense. Essa é uma responsabilidade de todos”. A aquicultura também cresceu e a produção de ostras, mariscos, camarão e peixes de água doce faturou R$ 309,2 milhões este ano. E o setor florestal termina o ano com um rendimento de R$ 1,5 bilhão. Lembrando que o Valor Bruto da Produção Agropecuária não considera o faturamento com os insumos agrícolas, transporte, agroindústrias e serviços.

Safra X Preço

Em 2017 não faltaram notícias de safra recorde. Santa Catarina teve um rendimento 7,6% maior do que em 2016 e nas lavouras esse valor chegou a 14,7%. Porém, a safra abundante não foi sinônimo de bons preços e os produtores receberam, em média, 6,5% a menos este ano. As reduções mais impactantes nos preços dos produtos foram observadas na maçã (-40,8%), tomate (-36,3%), batata-inglesa (-25,7%), lenha (-19,6%), feijão (-18,8%) e no milho (-15,7%). Na produção animal, o preço do frango (-10,1%) e do leite (-6,5%) também caiu em relação ao último ano.

TEXTO/ ASSESSORIA DE IMPRENSA

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

JInews