• A busca de soluções para a contenção na Serra do Rio do Rastro

A busca de soluções para a contenção na Serra do Rio do Rastro

11 Jan, 2018 16:02:23 - Geral

Lauro Müller (SC)

O secretário da Infraestrutura Luiz Fernando Cardoso, o Vampiro, apresentou nesta quarta-feira, dia 10, soluções para os deslizamentos na Serra do Rio do Rastro e melhoria nas condições de tráfego da rodovia SC-390, no trecho entre Bom Jardim da Serra e Lauro Müller. Os estudos feitos pela Secretaria da Infraestrutura e Deinfra resultaram na elaboração de cinco projetos para a Serra do Rio do Rastro.

A previsão é que será necessário investir cerca de R$ 4.800.000,00 na contenção das encostas, conservação e restauração do pavimento da rodovia. Antes de afastar-se do cargo para retornar à Assembleia Legislativa com a reforma do colegiado estadual prevista para acontecer até abril deste ano, Vampiro deixa encaminhados os projetos emergenciais.

As chuvas intensas, principalmente no verão, ocasionam deslizamentos nas encostas e buracos na rodovia. Em alguns casos, a estrada fica interditada, causando transtornos à população que utiliza a ligação entre a serra e o litoral.

O secretário determinou no ano passado a realização de estudos técnicos para apontar as soluções, principalmente para a contenção e para a melhoria da pista. “Os engenheiros analisaram diversas alternativas e os estudos indicaram a necessidade de restauração da rodovia e a colocação de telas para conter os deslizamentos”, explica Vampiro.

O primeiro projeto está orçado em cerca de R$ 800 mil e prevê a recuperação do pavimento da SC-390.  Outro projeto, também com aplicação de cerca de R$ 800 mil, é destinado à conservação da mesma rodovia. A Secretaria lançou licitação de obra e ainda no primeiro semestre deve ser emitida a ordem de serviço.

Maior volume de investimento é previsto para três projetos de contenção localizadas nos quilômetros 407, 410 e 416. A previsão é que seja necessário cerca de R$ 3.250.000,00 para executar os serviços planejados. 

As obras

Localizado no KM 407 + 800, o primeiro projeto desenvolvido contempla a implantação de tela de aço galvanizado de alta resistência, fixada com tirantes protendido com injeção de nata de cimento. Execução de concreto projetado. Execução de drenos sub-horizontais. Execução de sarjetas triangular de concreto, limpeza de meio fio e das caixas coletoras. Custo aproximado R$ 2.000.000,00.

Outra ação de contenção está projetada no KM 410 + 930, contemplando a execução de muros de gabião, com caixas com alturas de 0,50 metros e 1,00 metros. Execução de colchão Reno com malha de PVC. Execução de drenos longitudinais no pavimento. Execução de bio-manta – 100% fibra de coco com duas telas de polipropileno. Execução de sarjetas triangular de concreto e descidas de água (em corte - tipo DD 2).Limpeza de sarjetas e caixas coletoras. Custo aproximado: R$ 600.000,00. Inserido no programa de pontos críticos e passivos ambientais do BID.

No KM 416 + 100, o projeto desenvolvido prevê a execução de muros de gabião, com caixas com alturas de 0,50 metros e 1,00 metros. Execução de colchão Reno com malha de PVC. Execução de drenos longitudinais no pavimento. Execução de bio-manta – 100% fibra de coco com duas telas de polipropileno. Execução de grampos para solo grampeado. Execução de sarjetas triangular de concreto e descidas de água (em corte - tipo DD 2). Limpeza de sarjetas e caixas coletoras. Custo aproximado: R$ 650.000,00.

TEXTO/ENGEPLUS
FOTO/DIVULGAÇÃO

REDAÇÃO JINEWS
Postado por REDAÇÃO JINEWS

Tudo o que acontece em Içara, Balneário Rincão e na região você encontra primeiro aqui!

Cooperaliança